O que significa o fracasso da Cúpula das Américas

Bloco de países

Porta-voz do “establishment” americano escancara polarização

A polarização para a qual os EUA estão tentando arrastar o mundo, está tendo dificuldades em alinhar países africanos, o que mostra seu enfraquecimento.

Os países do resto do mundo não estão mais dispostos a aceitar as garras do imperialismo sobre eles. – reprodução

Mais um capítulo da guerra imposta pela OTAN à Rússia está em pauta. Após o fracasso da narrativa escrita pelo imperialismo de que o presidente russo Vladimir Putin seria um psicopata e de que essa seria a razão para a invasão russa à Ucrânia, o império mundial tenta impor sua vontade de forma mais direta.

Durante a última votação na assembleia das Nações Unidas na qual se pretendeu por parte do Imperialismo norte americano obter um consenso universal dos países do mundo contra a Rússia,39 países se colocaram contra a vontade imperialista, seja se colocando abertamente contra a resolução seja se abstendo da votação.

Artigos Relacionados

Dentre os países que se abstiveram estão 17 países africanos, quase metade daqueles que se abstiveram.

Insatisfeitos com essa posição por parte dos africanos, diplomatas europeus e norte-americanos estão pressionando os membros da União Africana para que estes se declarem contra as ações da Rússia e não permitam que o Kremlin conte com eles para driblar as sanções impostas pelo imperialismo.

Acontece que ao contrário do que poderia se prever, os países africanos mantêm- se firme em suas posições e já começam até mesmo a demonstrar abertamente a sua insatisfação e incômodo com essa insistência dos norte americanos em não aceitar a soberania de suas decisões.

Segundo reportagem da revista Foreign Policy, nos círculos de discussão política africanos já se discute até mesmo de fortalecer uma composição de países “não alinhados” que faça frente às pressões europeias e norte-americanas e evite que esses países sejam arrastados para uma provável polarização entre Rússia e Estados Unidos. “Se o presidente Zelensky quiser se dirigir à União Africana, ele precisará evitar a intimidação simplista que caracteriza os governos ocidentais”, escreveu para o African Report o analista geopolítico Ovigwe Eguegu.

Como se pode ver o imperialismo vem fracassando cada vez mais na sua tentativa de obter um consenso contra as ações da Rússia, se existem vacilações até mesmo dentro da União Europeia ,dada a dependência energética da Rússia por países como a Alemanha, o que dirá do restante do mundo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.