Aumento da luz é fruto da privatização e ataca a população

Fundo Partidário

Estadão tenta incriminar esquerda com os mesmos métodos do DCM

Jornal reacionário indica que partidos pequenos e de esquerda desviam dinheiro público para fins escusos

Estadão – Foto: Reprodução

Em artigo publicado nesta semana, o jornal golpista O Estado de S. Paulo apresenta um suspeitíssimo balanço do uso do Fundo Eleitoral por parte dos partidos. Logo de cara, o artigo já diz a que veio:

“Os partidos políticos se esbaldam com os recursos do Fundo Partidário porque o TSE é lento para julgar as contas e aplicar a lei em caso de irregularidade”.

Artigos Relacionados

Se há uma vantagem em ler um jornal como O Estado de S. Paulo, é justamente esta: em seu veículo, a burguesia normalmente não enrola e coloca claramente qual é a sua política. Segundo o jornal golpista — e, é claro, os seus patrões —, o fundo partidário é tão somente uma fonte de malversação do dinheiro público. Para a direita — leia-se, para setores da direita como o Estado de S. Paulo, que rastejam aos pés do imperialismo —, o fundo partidário não deveria sequer existir:

“Os partidos – como temos defendido há um bom tempo nesta página – são organizações privadas e, como tais, devem ser financiadas exclusivamente pelas contribuições voluntárias de seus aliados e simpatizantes”.

A campanha contra o fundo partidário é seguida por um conjunto de dados supostamente escandalosos. O jornal, que se diz grande adepto da democracia e das práticas mais ilibadas, finge espernear contra o uso da verba para viagens, contratação de serviços absolutamente triviais e ainda para atividades obscuras. O Estado de S. Paulo se escandaliza tanto que nem parece que o órgão tem 147 anos de existência, nem que é brasileiro. Afinal, no Brasil, assim como em todo o planeta, casos bizarros de corrupção e lavagem de dinheiro vêm à tona todos os dias.

O que chama ainda mais a atenção é que a “investigação” do Estado de S. Paulo não desemboca no epicentro da corrupção brasileira. O PSDB, que vendeu uma parcela gigantesca do patrimônio nacional a preço de banana, não consta na lista dos partidos que mais usaram de maneira “inadequada” o Fundo Partidário. O DEM, partido de Rodrigo Maia e ACM Neto, tampouco. Quem seriam, então, os grandes corruptos? Vejamos a lista:

1 – PCB

2 – PROS

3 – MDB

4 – PSOL

5 – Patriota

É um verdadeiro escárnio. O partido mais corrupto do Brasil seria o partido que não tem um único representante eleito! Um partido, inclusive, que se gastasse todo o seu fundo partidário com uma festa, não teria gasto 1% do que os bilhões que os bancos faturam todo mês graças à política da direita. Isso sem contar que o PCB, como a maioria dos partidos de esquerda, não recebe mais o Fundo Partidário devido à antidemocrática cláusula de barreira.

O Patriota e o PROS não são um caso muito diferente. Mesmo que sejam legendas de aluguel, sem programa definido e totalmente refém dos caciques locais, ambos os partidos são peixes pequeníssimos em comparação aos tubarões do PSDB e do DEM. Até mesmo o MDB só aparece na lista porque um setor do partido está em contradição com os setores mais pró-imperialistas da burguesia: figuras como Sérgio Cabral causam um dano muito menor ao erário público do que os ultraprivatistas do PSDB, como Eduardo Leite.

A lista apresentada por O Estado de S. Paulo, ainda que fosse honesta, seria ridícula, pois esconde os maiores inimigos do povo brasileiro.

A “investigação” não é à toa, não busca estabelecer a “verdade”, nem é “isenta”. O que O Estado de S. Paulo quer é fazer uma campanha para, por um lado, incriminar os setores mais frágeis do regime político — principalmente a esquerda — e, por outro, extinguir o fundo partidário.

Extinguir o fundo partidário é, em primeiro lugar, uma demanda dos bancos. Quanto menos o Estado gastar, mais dinheiro sobra os capitalistas. Cancelando o fundo partidário, portanto, o povo não ganharia mais verba para a saúde e a educação, como hipocritamente a imprensa golpista dá a entender. Além disso, e talvez o mais importante, essa medida cumpriria o papel de estrangular financeiramente os partidos políticos. Sem o dinheiro do Estado, só é possível existir dois tipos de partido: os partidos que têm um apoio popular muito grande e os partidos que são sustentados pela dinheiro do imperialismo.

A campanha para incriminar os partidos, por sua vez, cumpre o mesmo papel, com a diferença de que, em vez de excluir os inimigos do regime pelas falência, a direita também procura fazê-lo pela polícia. É uma política claramente fascista, que, levada a últimas consequências, quer colocar todos que não se alinharem ao imperialismo na cadeia. É a mesma política que levou à prisão de Lula.

Essa campanha nojenta e de tipo fascista está sendo reproduzida, ipsis litteris, por um blog que se apresenta como de esquerda. O Diário do Centro do Mundo (DCM), apoiador de Guilherme Boulos (PSOL), decidiu vasculhar as contas do PCO, um partido cujo “crime” foi contratar o escritório de advocacia mais barato do planeta! E assim como no caso de O Estado de S. Paulo, nada tem a ver com “elucidar fatos”: os interesses estão escondidos por trás de denúncia. O  que o DCM quer é censurar a esquerda revolucionária, que denuncia os setores ligados ao imperialismo que se infiltram na esquerda.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.