A reta final das eleições: o que pode acontecer?

Vítima dos inquisidores

Contra o cancelamento de Monark, de novo

Apresentador está sendo perseguido novamente por emitir uma opinião

O apresentador Monark, que agora tem um novo podcast – Foto: Reprodução

O podcaster e influenciador digital Monark está sofrendo uma nova campanha de “cancelamento” (ou seja, censura).

Há poucos meses, ele foi virtualmente “crucificado” por afirmar que se um indivíduo quisesse formar um partido nazista no Brasil, ele deveria ter esse direito. A imprensa e os identitários deturparam sua fala e o acusaram de defender o nazismo. A histeria levou à sua saída do Flow Podcast, empreendimento de sucesso do qual Monark é fundador.

Desta vez, ele voltou a ser perseguido supostamente por defender a pornografia infantil. Como antes, sua posição foi distorcida.

Sobre as pessoas que consomem pornografia infantil, ele afirmou, em conversa no novo podcast que apresenta, Monark Talks: “Eu não sei se ele é um criminoso. Eu acho que o crime está em você produzir e divulgar. Mas, que é uma parada que você vai falar: puta, esse cara não bate bem das bolas. Com certeza é… Entendeu?”

E continuou: “Mas, criminoso eu não sei. Um cara que é pedófilo, por que eu gostaria de prender ele? Se ele estivesse ameaçando outras crianças. Entendeu? Se ele está assistindo uma parada é uma merda… É bem esquisito, eu não seria amigo dessa pessoa, mas eu não sei se ele deveria ser preso, entendeu? De verdade, assim… Porque o crime de verdade é você expor uma criança. Ou você abusar de uma criança, na minha opinião. Ou não?”

Fica claro na fala de Monark que ele não tem uma opinião formada a respeito de se deve ser crime ou não consumir pornografia infantil, embora ele tenda a crer que não. E está certo: quem consome certamente sofre de algum tipo de transtorno psiquiátrico, pois é algo absolutamente insano gostar de ver crianças em uma situação como essa. No entanto, a culpa de a criança estar nessa situação não é a de quem consome, mas sim de quem produz esse conteúdo. Parte da esquerda pequeno-burguesa diz que se pararmos de consumir determinados produtos, estaremos combatendo o capitalismo. Nada mais idiota. O mesmo vale para a pornografia infantil, que, no entanto, é mais semelhante à questão das drogas: uma pessoa que consome não deve ser tratada como a pessoa que produz. O próprio Estado reconhece isso.

O maior absurdo, no entanto, é a condenação a Monark por ele simplesmente expressar uma opinião. Os inquisidores de plantão voltam sua carga ao apresentador, alguns deles pedindo censura e o acusando de influenciar o crime. Nesse tipo de campanha, chega-se ao cúmulo de pedir punição para quem expressão uma opinião.

Isso é tão incivilizado quanto o demente que adora assistir a ponografia infantil.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.