Caravaggio

Basta de ilusões com a burguesia “democrática”

Decadência jornalística

Checagem de fatos: Revista Fórum mente, PCO não defendeu ditadura

Mauro Lopes, analfabeto funcional da Revista Fórum, lança ainda mais uma calúnia contra o PCO e demonstra uma canalhice sem precedentes

Revista Fórum se coloca ao lado da censura e contra os direitos democráticos do povo – Foto: Reprodução

Neste domingo (05), a Revista Fórum, veículo de imprensa que se diz progressista, publicou uma matéria intitulada PCO diz que Moraes “é mais fascista do que Bolsonaro” e Rui Pimenta exalta ditadura militar e Monark. O texto, assinado por Mauro Lopes, foi feito com base na Análise Política da Semana desse sábado (04). A matéria condiz com o padrão jornalístico da Fórum: manipulação, distroção e mentiras. É preciso denunciar o artigo de Lopes e caracterizá-lo como uma grande farsa.

A começar pelo título, o jornalista fabrica uma verdadeira calúnia. A Ditadura Militar de 64 foi citada pelo companheiro Rui en passant. Aqui, é preciso explicar aos incautos do veículo que se trata de uma analogia, uma ferramenta que busca esclarecer a presente discussão à luz de outras situações.

No desenvolver do texto, Mauro Lopes, em uma demonstração exímia de canalhice, procura sustentar a sua tese absurda citando o próprio companheiro Rui:

“Na live, o presidente do PCO falou de ‘bons e velhos tempos da ditadura‘, acrescentando: ‘nós temos que dizer isso aqui, porque nós caímos numa situação pior do que a época da ditadura militar’. A referência, ao mencionar ‘situação pior’ do que à época da ditadura militar, não foi ao governo Bolsonaro, mas ao STF, que, segundo Pimenta, impôs uma ditadura ao país.

Disse Pimenta: ‘É a mesma coisa de terem mandado fechar o Estadão ou a Rede Globo. Isso nem a ditadura pensou em fazer uma coisa parecida com isso. Nos bons e velhos tempos da ditadura, nós temos que dizer isso aqui, porque nós caímos numa situação pior do que a época da ditadura militar. A ditadura ia lá na redação do jornal, lia o que o pessoal tava publicando e censurava uma matéria, duas, um trecho da matéria… nós podíamos publicar uma matéria sem aquela matéria. Agora, a ditadura militar mandar a Polícia Federal pro Estadão e falar ‘vou fechar’ nunca, sobre a cabeça de ninguém.”

Fica claro que a falta de ética, bem como de vergonha na cara, está transformando Rovai e sua editoria infantil em verdadeiros analfabetos funcionais. Aqui, além de expor a estrutura de uma analogia, é preciso explicar à Fórum o funcionamento da figura do sarcasmo. Algo que, devido à sua complexidade, pode se mostrar um desafio ao jornal.

É óbvio que a frase “bons e velhos tempos da ditadura” tratou-se de uma caracterização sarcástica. Até porque, no mesmo trecho destacado pelo canalha Mauro Lopes, Rui Costa Pimenta afirma que “caímos numa situação pior do que a época da ditadura militar”. Consequentemente, existe um comparativo que indica que Rui caracteriza a ditadura de 64 como algo ruim, e que no que diz respeito ao ponto em discussão, o que está acontecendo hoje é pior do que acontecia. Até porque o companheiro coloca, mais adiante na transmissão, uma crítica ao STF por ter sido conivente à ditadura. Logo, existe claramente uma crítica.

Mais uma vez, algo simples que é, ao que parece, propositalmente, e de má vontade, ignorado pela Fórum. Até porque, caso contrário, seriam obrigados a admitir que são, de fato, analfabetos.

No desenvolvimento do artigo, Lopes procura ainda caracterizar a atividade do PCO como sendo idêntica àquela do bolsonarismo:

“A retórica de Rui Pimenta é, em essência, a mesma de Bolsonaro e do bolsonarismo, sobre uma ‘ditadura do STF’. Em fevereiro, Jair Bolsonaro protestou contra ‘a ditadura da caneta’, referindo-se ao STF. Em agosto de 2021, Eduardo Bolsonaro afirmou que ‘a ditadura chegou’ pelas mãos dos ministros do STF, alegando que a corte censura a liberdade de expressão, como faz o líder do PCO”, afirmou a Fórum.

Mais uma vez, marca clara da decadência observada na Revista Fórum. As reivindicações do PCO são, de maneira evidente, retiradas diretamente do movimento histórico dos trabalhadores, ou seja, do marxismo. Ademais, é uma crítica, ou melhor, uma calúnia, que parte do pressuposto de que o despacho publicado por Alexandre de Moraes é democrático.

Se os supostos jornalistas da Fórum consideram a censura como algo democrático, então estão eles próprios defendendo a Ditadura de 64. Afinal de contas, o que Xandão está fazendo com o PCO é, com todas as palavras, o fechamento de boa parte da imprensa do Partido, que se dá pelas redes sociais. Algo que, como o companheiro Rui afirmou, nem mesmo a Ditadura ousou fazer.

Questionado pela reportagem, o Presidente Nacional do PCO, Rui Costa Pimenta, afirma que vai entrar na justiça em decorrência da calúnia e difamação contra a Revista Fórum, exigindo direito de resposta:

“A Revista Fórum se apresenta agora como a versão de baixo orçamento e pseudo-esquerdista da grande imprensa capitalista e faz o trabalho canalha de defender o STF e o Ministro-Tucano Alexandre de Moraes. É o porta-voz oficioso da repressão política no País.

O jornalista e editor do Diário Causa Operária, Eduardo Vasco, que está neste momento reportando da frente de combate nas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, mesmo doente, revoltado com a situação, já entregou sua declaração de que irá entrar com uma representação formal no Sindicato dos Jornalistas e em outros órgãos da área contra a matéria, contra Renato Rovai e Mauro Lopes.”

O companheiro Eduardo Vasco, diretamente do front da guerra, deu a seguinte declaração à reportagem:

“O que o senhor Mauro Lopes escreveu não é uma peça jornalística. Aliás, a Revista Fórum não é um veículo jornalístico. É um panfleto amarelo, típico dos que eram distribuídos na Alemanha nazista. E o senhor Renato Rovai, que não tem qualificação nem para ser jornaleiro, é uma cópia barata e medíocre de Joseph Goebbels. Dizer que Rui Costa Pimenta exaltou a ditadura, quando na verdade ele ironizou o fato de o STF ser ainda mais censurador do que o regime militar, é uma distorção de uma baixeza canalha. Lógico que não se trata de uma falha na interpretação do discurso do presidente do PCO ─ embora estejamos lidando com analfabetos funcionais. É falta de caráter. Essa peça de propaganda chamada Revista Fórum, na ânsia de combater o princípio básico de qualquer jornalista que é zelar pela liberdade de expressão ─ esta pela qual o PCO está lutando e sendo perseguido ─, atropela outro princípio elementar do jornalismo que é ser fiel à verdade. Mas uma coisa sempre esteve ligada à outra: a censura é irmã gêmea da mentira. Ditaduras são assim, impedem que os opositores falem e falsificam a realidade. É o que o skinhead de toga do STF está fazendo, com o apoio rastejante de papéis higiênicos sujos como a Revista Fórum.”

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.