Raposas e galinhas festejam a democracia

Reprovação no EAD

Doria quer reprovar 500 mil alunos que não tiveram como fazer EAD

Secretaria de Educação de SP quer reprovar alunos pobres que não cumpriram com o EAD

Mãe procura ensinar os próprios filhos – Rone Carvalho

Receba o DCO no Email

A Secretaria de Ensino do Estado de São Paulo divulgou no final do ano passado que 15% dos alunos da rede não entregaram nenhuma das atividades que foram passadas durante o período de ensino remoto, sugerindo que estes fossem reprovados. Segundo Rossieli Soares, secretário de educação do estado, aqueles alunos que entregaram alguma atividade mesmo que não cumprindo com todas as demandas, serão aprovados segundo a norma de aprovação automática.

 Os problemas dos alunos pobres começam já no acesso à internet para acompanhar às aulas, muitos não tem conexão suficientemente boa ou não tem aparelhos e lugares em casa adequados para estudar e conseguir os materiais. Em muitos casos se observa evasão escolar nas situações que os alunos precisam privilegiar um trabalho remunerado ao ensino formal.

Artigos Relacionados

O modelo de EAD, como já citado, é de longe uma alternativa adequada para suporte ao ensino. Ele na prática tem servido ao propósito de enxugar os custos de educação ao máximo ao demitir professores, cortar custos de merenda escolar, sucatear as unidades físicas das redes públicas e etc. Sequer foi provido aos alunos os meios para fazê-lo.

A reprovação provavelmente terá o efeito de desmoralizar mais os alunos em dificuldades e aumentar a evasão escolar, quanto àqueles que passaram de ano, o cumprimento das atividades de longe significa algum aprendizado de qualidade.

Secretaria de educação joga no colo dos professores a responsabilidade.

A Seduc ainda pediu aos professores que corressem atrás dos alunos que corriam risco de reprovar para evitar que isso acontecesse. É jogado no colo dos professores a responsabilidade para lidar inteiramente com um problema causado pela precariedade com que a educação vem sendo submetida de forma ainda mais contundente depois do golpe de estado.

Os professores e alunos não devem se submeter à destruição do ensino que vem ocorrido através do EAD e dos consecutivos ataques à educação pública, não deve se aceitar nada menos que a suspensão do ano letivo com reposição posterior do conteúdo. A categoria dos professores e os alunos devem lutar pela greve das escolas contra a volta ás aulas presenciais durante a pandemia, contra o EAD e contra o governo golpista da direita.

 

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.