Acompanhe o Resumo do Dia na COTV

Educação

Chega a 42 o número de escolas atingidas por Covid-19 em Belém

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) aponta para 42 escolas com casos confirmados de COVID-19 na capital Belém.

As aulas foram retomadas na capital paraense no mês de setembro, em plena pandemia. – Pexels/Alexandra_Koch.

Receba o DCO no Email

O O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) aponta que, até o momento, são 42 escolas públicas com casos confirmados de coronavírus no Estado do Pará. Outras duas confirmações estão à espera, o que vai elevar a cifra para 44. O número alarmante de casos é uma justificativa para a suspensão imediata do retorno às aulas presenciais. O sindicato informa que se até o dia 3 de novembro não houver uma definição oficial quanto à suspensão, uma greve sanitária será deflagrada.

Somente a capital Belém mantém as aulas em regime presencial no Pará, conforme esclarece Miriam Sodré, secretária geral do Sintepp-Belém. A rede estadual já suspendeu as aulas e outras escolas da Grande Belém também. Foi entregue um levantamento das escolas municipais com casos confirmados de COVID-19 ao Ministério Público do Pará (MPPA). Há uma ação tramitando no Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), que pode dar parecer até o dia 3.

Artigos Relacionados

Estavam previstos protestos na capital Belém para esta quinta-feira (29). Contudo, a categoria dos professores resolveu esperar até a possível definição do dia 3, data onde será celebrada uma assembleia dos professores da rede municipal da capital. Miriam Sodré explica que “não temos mais como segurar essa situação. E a Prefeitura de Belém não abre diálogo com a gente”. As prefeituras de Ananindeua e Marituba se decidiram pela suspensão das aulas por questão de segurança.

A Prefeitura de Belém, sob administração de Zenaldo Rodrigues Coutinho Júnior (PSDB), não reconhece o levantamento feito pelo Sintepp e afirma que está monitorando a situação do coronavírus nas escolas.

As aulas foram retomadas na capital paraense no mês de setembro. Uma propaganda foi feita pela imprensa capitalista no sentido de que os protocolos de segurança garantiriam que as escolas não seriam vetores de contaminação pelo coronavírus. Os casos das reaberturas do Amazonas e Pará demonstram o contrário. Isto é, os protocolos são uma completa farsa, elaborados para tentar convencer os pais a arriscar a vida de seus filhos no momento em que a pandemia está fora de controle.

É preciso mobilizar os professores, estudantes, funcionários e pais e mães contra o retorno das aulas presenciais. Trata-se de uma exposição ao contágio com elevado risco de morte. Os governos burgueses atendem às pressões da burguesia, que buscam preservar seus negócios e lucros e não têm qualquer preocupação com a vida da população.

O governo tucano de Belém expõe deliberada e conscientemente a juventude, professores, funcionários e seus familiares à contaminação pelo COVID, que já matou mais de 150 mil e infectou acima de 5 milhões de pessoas só no Brasil.

 

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.