Google e Twitter questionam Moraes de bloquear perfis do PCO

Ditadura

Governo tucano de São Paulo arranja pretexto para espionar redes

A "violência nas escolas" é usado para aumentar o controle contra a população

Um pretexto para a ditadura – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Conforme divulgado por meio do site UOL, nesta semana, a Secretaria Estadual da Educação de São Paulo criou uma equipe responsável por, diariamente, fazer uma espionagem nas redes sociais. O foco do monitoramento, segundo a imprensa burguesa e a Secretaria Estadual, passa por vigiar publicações de jovens e adultos, estudantes e não estudantes, como também vídeos e postagens amplamente divulgadas, além de hashtags que, supostamente, segundo a Secretaria, poderiam vir a incentivar ou resultar em atos de violência nas escolas de São Paulo.

O grupo de “vigilância” faz parte do chamado “Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar” que existe desde 2019 no estado de São Paulo, uma criação que utilizou-se como pretexto a fiscalização da população para evitar casos como o massacre em uma escola de Suzano. A operação ainda afirma combater as “fake news”, como ameaças falsas de massacre e publicações relacionadas a este tipo de situação em âmbito escolar.

Para o governo de São Paulo, vídeos ou publicações no geral feitas na internet que façam qualquer tipo de alusão a massacres em escolas ou qualquer incidente escolar “podem servir como disparador e gatilho”. Assim, o subsecretário do estado afirma que o trabalho do gabinete de segurança seria impedir a circulação de vídeos considerados “impróprios” pelo governo de São Paulo.

O caso já escalou para ação policial em diversas escolas do Estado de São Paulo, graças a “monitoria” das redes feitas pela secretaria. Como forma de propaganda, o governo de São Paulo coloca toda a ação policial como um grande combate aos “massacres nas escolas”, quando na realidade o que se vê no dia a dia da juventude é o massacre cada vez mais crescente da própria juventude nas mãos da policia.

Este resultado prático mostra a real finalidade da ação do governo de São Paulo em relação ao controle sobre a população como um todo. O próprio governo não esconde o fato de estar espionando diariamente a própria população, vigiando cada postagem feita nas redes sociais e, ainda, decidindo com base em simples postagens a ação policial contra jovens, inclusive menores de idade, em todo o estado.

A ação de espionagem, típica de uma ditadura, tem como sempre um pretexto “bom” para a população, que neste caso seria conter os massacres escolares, algo muito menos comum no Brasil, porém que é usado como base graças a grande cobertura feita destes casos nos Estados Unidos. Assim, importando para São Paulo, o governo do estado arranjou um pretexto para vigiar diariamente toda sua população.

Como dito pela própria secretaria, não apenas os estudantes, mas sim, todos os cidadãos são monitorados. No entanto, o que é “fake news” ou não, o que é “prejudicial” ao jovem ou não, caberá ao governo dos fascistas tucanos decidir.

Esta campanha do governo de São Paulo ocorre, não por mera coincidência, com toda a operação ditatorial que o Supremo Tribunal Federal (STF) vem realizando contra toda população brasileira. Com o pretexto de estar combatendo as chamadas “fake news”, ou seja, de combater a mentira, o STF vem processando, inclusive decretando prisão e censura.

No mesmo sentido, o governo de São Paulo vem entrando na campanha de “fake news”, revelando que isso nada mais é que uma nova forma de perseguir a população.

É preciso destacar que o que causa massacres nas escolas não é a falta de fiscalização, mas sim a situação social. Com o desemprego, a fome, a opressão nas escolas e no dia a dia da juventude operária e, sobretudo, graças à ação esmagadora do Estado. O jovem, cada vez mais sem qualquer perspectiva, é a receita de toda esta situação. Com a “fiscalização” do Estado, o problema não será resolvido, na realidade apenas tende a piorar.

O caso é o pretexto do governo de São Paulo para perseguir ainda mais o povo, aumentando a opressão contra a juventude e toda população.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.