enem 1 (1)

Principais vestibulares têm grande queda de inscrições

  • Capa
  • Jornal Partido
  • Lançamento do livro de Rui Pimenta teve debate com jornalistas

Atividade do PCO

Lançamento do livro de Rui Pimenta teve debate com jornalistas

Nesta sexta-feira, 23 de abril, a partir das 14h30, o Partido da Causa Operária (PCO) lançou o livro "Era da Censura de Massas", escrito por Rui Costa Pimenta e João Caproni.

Cartaz de divulgação – Reprodução

Receba o DCO no Email

Nesta sexta-feira, 23 de abril, o Partido da Causa Operária (PCO) lançou o livro “Era da Censura de Massas”, escrito por Rui Costa Pimenta e João Caproni Pimenta, com um evento com transmissão ao vivo na Causa Operária TV.

O lançamento do livro contou com um debate sobre o problema da censura nas redes sociais. Participaram do evento Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO e editor-chefe do Jornal Causa Operária, João Jorge Caproni Pimenta, militante do PCO e editor do Diário Causa Operária, Leandro Fortes, Diário do Centro do Mundo (DCM), Esmael Moraes, editor do Blog do Esmael e Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania.

Um problema fundamental que interfere na luta de classes em nível mundial na atualidade é o avanço do controle sobre a internet e as redes sociais, o que significa um controle da opinião pública e cassação do direito democrático de liberdade de expressão. As plataformas Facebook, Twitter e Youtube têm atuado para restringir o alcance de determinados conteúdos na internet e criaram uma lista negra de conteúdos e canais, sob o pretexto de combater as “fake news“.

Em um primeiro momento, o pretexto dos monopólios de redes sociais era combater as “fake news” difundidas por parte da extrema-direita. O Twitter suspendeu a conta do ex-presidente Donald Trump depois do episódio de invasão do Capitólio nos Estados Unidos. Na sequência, as contas do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e do líder iraniano Ali Khamenei também foram censuradas. Com o tempo, a imprensa da esquerda e democrática, que se expressa através das redes sociais, passou a ser alvo de sistemático cerceamento. Obstáculos foram colocados para impedir o crescimento da imprensa de esquerda, como nos casos da Causa Operária TV, TV 247, Diário do Centro do Mundo. Se não fossem as restrições impostas pelas plataformas, estes canais seriam muito maiores e influentes do que atualmente são.

A imprensa burguesa tradicional jamais foi acusada de produzir “fake news”, embora suas mentiras tenham alcance infinitamente maior do que os canais das redes sociais. A TV Globo transmite a mesma opinião para cerca de 99% do território nacional. Os canais Bandeirantes, TV Record, Rede TV, SBT são concessões públicas para grupos econômicos poderosos, que possuem enorme influência sobre a produção de informação e formação da opinião. Os jornais Folha de São Paulo e Estadão têm enorme alcance em diversas modalidades de comunicação escrita, digital e redes sociais. Para esta imprensa, responsável há décadas por grandes campanhas de mentiras e difamação, que se notabilizaram no período do golpe de Estado, nunca houve qualquer acusação de produzir notícias falsas e restringir seu alcance.

A possibilidade de livre expressão de ideias na internet representa um perigo para o imperialismo, que teme perder o controle sobre a situação política mundial. No Brasil, a campanha contra as “fake news” contou com apoio de setores da esquerda, que acreditavam que era necessário estabelecer mecanismos de controle sobre as informações difundidas pela imprensa bolsonarista na internet. A consequência é que a arma da censura se voltou inevitavelmente contra a esquerda, muito mais do que em relação à extrema-direita, que supostamente se pretendia combater.

Os mecanismos de censura procuram se disfarçar na internet. A classificação de um conteúdo com o rótulo de “fake news” é um deles. Outro é o direcionamento de conteúdos para os usuários por parte das plataformas, no sentido de orientar a procura e visualização pelos indivíduos de certos conteúdos e ocultar a existência de outros. Estas manobras auxiliam no estrangulamento financeiro de determinados canais, diferentemente daqueles que são recomendados e cuja visualização é orientada pelas plataformas, o que faz com que eles atinjam milhares ou até milhões de pessoas e consequentemente angariem recursos financeiros.

A crise do sistema capitalista é o pano de fundo da censura sobre as massas. Os grandes capitalistas, sediados principalmente nos Estados Unidos e que controlam os monopólios, precisam impedir o debate livre na internet. O imperialismo quer impedir que concepções críticas sejam difundidas e alcancem as massas. Os canais da esquerda, por sua vez, são os alvos preferenciais do silenciamento nas redes sociais.

A imprensa tradicional, controlada pelo imperialismo, declara como uma de suas prioridades acabar com a polarização social, pois ela possibilita o deslocamento de amplos setores da população para a esquerda. É parte dessa estratégia a censura aos canais de esquerda e democráticos. Na Era da Censura das Massas, o debate político sobre a liberdade de imprensa é mais fundamental do que nunca.

O livro de Rui Costa Pimenta e João Caproni Pimenta conta com detalhes essa história, que está totalmente vinculada com a crise capitalista, a ascensão da extrema-direita e a polarização política.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.