Acompanhe o Resumo do Dia na COTV

Eleições 2020

Conheça os candidatos do PCO em Goiás

Militante do PCO desde 2018, Vinícius expressa a polarização percebida também nas regiões onde o controle do latifúndio é maior

Mobilização do PCO e de trabalhadores rurais. Radicalização cresce no interior – Foto: Arquivo/DCO

Receba o DCO no Email

Com 35 anos, natural de Goiânia, capital de Goiás, Vinícius Gomes é o candidato do PCO às eleições municipais de sua cidade. Formado em História, Vinícius conta que conheceu o PCO em 2008, através do jornal Causa Operária que à época, era comprado em bancas.

Então estudante de História, o militante conta que chamou-lhe atenção a inserção do Partido junto aos Correios e também com o movimento estudantil: “lia no jornal sobre a luta pelo poder estudantil, a crítica à burocracia acadêmica.”

A militância, contudo, começou 10 anos depois, em agosto de 2018, antes das eleições para presidente e governador, em plena luta contra o golpe e pela liberdade de Lula. A evolução de simpatizante para militante aconteceu com a crise das instituições. Em entrevista ao Diário Causa Operária, Vinícius destaca ainda os problemas da burocracia e da esquerda nas eleições.

“À crítica da burocracia universitária, que eu conhecia da época do movimento estudantil, somou-se minha concordância com as teorias do Partido a respeito do Programa de Transição e da Revolução Permanente, como caminho para avançar a construção do socialismo.”

Atualmente funcionário na área administrativa de um CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil), o militante destaca a força da política defendida pelo Partido, percebida nas assembleias de sua categoria, onde muitos militantes do PT, demonstram sua simpatia com política em defesa do “Lula Livre” e por “Fora Bolsonaro”, participando dos comitês da área em Goiânia.

A exemplo dos setores da pequena burguesia mais próximas do proletariado, sua categoria vem enfrentando também diversas ameaças, que cresceram durante a pandemia:

“Retomamos os trabalhos presenciais, em plena pandemia, duas vezes por semana somos obrigados a ir às escolas para não fazer nada, como dizemos, ‘recebendo mosca na testa’. Nos grupos já aparecem companheiros do administrativo reportando contágio pelo Covid-19 e nem os testes a prefeitura garante aos profissionais. Ainda, logo no começo da pandemia, a prefeitura suspendeu os salários de 3 mil contratos temporários, afetando principalmente a Educação. O sindicato praticamente fechou as portas, limitando-se ao atendimento on line e continuam na política do ‘fique em casa’”

Uma situação que coloca a categoria em acentuada radicalização, que deve ser estimulada pela política que o Partido vem apresentando nas eleições, enfatizando a importância da estatização dos serviços essenciais e estratégicos e defendendo a ascensão política da classe trabalhadora, através de conselhos e da superação do sindicalismo burocrático.

Para Vinícius, “esses são os motivos que me levam a construir, junto aos companheiros do Partido, caminhos mais à esquerda do que o do restante das organizações (de esquerda), que adotam um comportamento profundamente centrista.”

O candidato lembra também que o PCO é o único partido a apresentar um programa revolucionário, diferentemente dos partidos pequeno-burgueses da esquerda que “não tem uma perspectiva de luta e transformação social permanente.”

Naturalmente, a situação política de Goiás deve ser lembrada durante a candidatura. Historicamente governado pela oligarquia latifundiária, Goiás tem no poder um dos maiores representantes políticos desse setor no País: o governador Ronaldo Caiado. Sobre o coronel, Vinícius lembra:

“A família dele passou a dominar a política do Estado ainda na primeira década do século 20, então é uma oligarquia dominante há mais de 110 anos. É uma família de latifundiários que controla o aparelho do Estado e Caiado representa a atualização do coronelismo em nossa época, uma figura muito comum aqui, no MT e no MS, um fazendeiro com milícias que expulsa as famílias camponesas ao redor de suas terras. Aparecendo como ‘científico’, Caiado ‘rompeu’ com Bolsonaro no começo da pandemia, chegando a aparecer em uma manifestação bolsonarista para, de modo um tanto teatral, acabar com a mesma, dizendo que não precisava de votos da extrema-direita. O rompimento deu lugar uma profunda guinada, com a reabertura praticamente total das atividades econômicas e uma reconciliação com Bolsonaro, dizendo agora que este é o governo que mais investiu em Goiás.

Embora o controle do setor mais atrasado da burguesia, o latifúndio, seja especialmente mais forte na maior capital do Centro-Oeste, a caracterização dada por Vinícius sobre a simpatia de sua categoria pela política do PCO, aliado às manobras do mais notório inimigo dos trabalhadores rurais e dos movimentos camponeses, Caiado, são ilustrativos de uma crise estrutural que empurra a classe trabalhadora cada vez mais à esquerda.

Seja nos grandes centros industriais do Sudeste, ou nas regiões dominadas pelo latifúndio no interior do País, o desenvolvimento da crise capitalista impõe ataques cada vez mais severos à população. Esta situação deve ser esclarecida com a política do Partido, de modo a superar as confusões a que estão submetidos os trabalhadores.

E justamente para isso, que os candidatos do PCO usarão as eleições como trampolim para impulsionar o desenvolvimento da luta de classes, em Goiânia, onde contarão com o companheiro Vinícius, e em todas as 20 capitais e demais cidades de Norte a Sul do País, onde a política de mobilização popular será defendida, mesmo contra a mobilização da burocracia feita pela burguesia. Por Fora Bolsonaro, pela frente única dos trabalhadores com Lula presidente e por novas eleições gerais.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.