• Capa
  • Internacionalismo
  • Uruguai: eleições devem ir a segundo turno, referendo não deve passar

Disputa continua

Uruguai: eleições devem ir a segundo turno, referendo não deve passar

Tudo indica que Luis Lacalle Pou e Daniel Martínez deverão disputar o segundo turno das eleições presidenciais. Referendo pró-militares não deve atingir maioria.

000-1ls6o5

Candidatos Luis Lacalle Pou, à esquerda, e Daniel Martínez, à direita. Foto: AFP –

Até o fechamento dessa edição, nenhum dado oficial da apuração das urnas das eleições presidenciais uruguaias, que aconteceram ontem (27), havia sido divulgado. De acordo com as pesquisas de boca de urna, os comentários da imprensa local e as projeções dos institutos de pesquisa, nenhum postulante à presidência deverá alcançar 50% dos votos, que é a condição necessária para a vitória em primeiro turno. O segundo turno devera acontecer no dia 24 de novembro.

Os principais candidatos das eleições uruguaias são dois: Daniel Martínez, da Frente Ampla uruguaia, considerada uma coligação de “centro-esquerda”, e Luis Lacalle Pou, do Partido Nacional, considerado um dos expoentes da direita uruguaia. Martínez conta com o apoio do atual presidente uruguaio, Tabaré Vázquez. Já Lacalle Pou foi derrotado nas últimas eleições presidenciais, ocorridas em 2014, e é filho de Luis Alberto Lacalle Herrera, resposnável pela aplicação da política neoliberal no Uruguai no início da década de 1990.

O Uruguai vem sendo governado pela Frente Ampla por 15 anos, o que permitiu que a esquerda uruguaia tivesse alguma participação no regime político na última década e meia. No entanto, essa participação é bastante restrita: os governos da Frente Ampla foram marcados por algumas medidas profundamente direitistas, como diversas privatizações. Martínez é a continuação dessa política, uma tentativa de fazer a esquerda participar de um regime totalmente hostil aos trabalhadores, um regime que é substancialmente controlado pela burguesia.

Mesmo limitando muito a participação da esquerda, a burguesia uruguaia está dando vários sinais que indicam um interesse em expulsar completamente as organizações populares do regime político. O candidato Lacalle Pou, que é uma espécie de Mauricio Macri uruguaio, representante direto dos interesses do imperialismo e autodeclarado “liberal”, tem sido impulsionado pela burguesia uruguaia e apresenta condições de vencer as eleições em segundo turno.

Outro sinal de que a burguesia uruguaia pretende controlar a situação política de maneira ainda mais firme é a tentativa de aprovar um referendo para aumentar brutalmente a repressão no país. Caso fosse aprovado, o referendo permitiria a criação de uma guarda militar com 2 mil agentes, instituiria a prisão perpétua e acabaria com a progressão de pena. O referendo era tão impopular que nem mesmo o candidato da direita golpista, Lacalle Pou, quis defendê-lo publicamente.

Para aprovar o referendo, a direita precisaria atingir mais de 50% dos votos. Mesmo com todo o apoio da burguesia e uma propaganda baseada no terror, o referendo não deve ter a maioria: as projeções informam que a direita só deve alcançar cerca de 46% dos votos.

Independente do resultado final, que deverá ser divulgado ainda hoje (28), está claro que a direita uruguaia, assim como em toda a América Latina, está procurando criar condições para aumentar a repressão e impor um regime ainda mais duro de exploração dos trabalhadores e de toda a população. Por isso, é preciso organizar um amplo movimento que faça com que o povo uruguaio impeça, na marra, a ofensiva da direita.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.