Guerra na Ucrânia

Respostas da OTAN à Rússia provam intenções bélicas contra o país

Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, denunciou que OTAN negou à Rússia garantias de segurança frente à expansão no Leste Europeu

17590745_0_200_2933_1849_1920x0_80_0_0_963ada384d46f02d2df5bf7058eb322f

Rússia trava uma guerra contra o imperialismo – Foto: Reprodução

─ Sputnik News ─ EUA e OTAN rejeitaram as garantias de segurança da Rússia, afirmou nesta quinta-feira (3) Maria Zakharova, representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo.

“Ao nosso país não só não foram providenciadas garantias, ao nosso país foram negadas as garantias de segurança. Temos em nossas mãos respostas escritas que não deixam lugar para dúvidas sobre as intenções do bloco da OTAN e aqueles que o comandam, efetivamente os EUA, naquilo que quaisquer conversações sobre questões que não são apenas cruciais, mas importantes, essenciais, vitais e existenciais. Fomos rejeitados em todas estas questões”, disse Zakharova em coletiva de imprensa.

As ações do regime de Kiev agora não deixam dúvidas de que os bandidos estão no comando, declarou a representante oficial.

“As ações do regime ucraniano agora, mesmo que vocês não saibam todo o contexto, tudo o que precedeu, toda a situação em Donbass, mesmo que não tenham visto fotos, não tenham falado com testemunhas, não tenham visto documentos de organizações internacionais, entidades não governamentais – a maneira como o regime age agora não deixa quaisquer dúvidas de que os bandidos estão no comando: os bandidos aos quais o Ocidente está fornecendo armas, bandidos que se escondem atrás da população civil, se escondem em bairros residenciais, apartamentos e casas, fazem tudo para moldar uma determinada imagem e expô-la como se fosse realidade”, afirmou diplomata russa.

Tropas ucranianas e neonazistas usam civis como escudos humanos e implantam armas em áreas residenciais da Ucrânia, salientou Zakharova.

“As Forças Armadas da Ucrânia e os neonazistas usam, como eu disse, a população civil como escudo humano e colocam armamentos em áreas residenciais. Isto é um fato. Podem o quanto quiserem, estou falando agora da CNN, da BBC e de outras [mídias], podem o quanto quiserem não mostrar isso, mas as pessoas vão descobrir de qualquer maneira e as pessoas serão capazes de distinguir as falsidades da verdade”, disse a representante do MRE da Rússia.

“Eles não só não evacuam a população civil, mas empenham todos os esforços para que o maior número possível de civis permaneça nas chamadas ‘zonas quentes’. Eles impõem toque de recolher e minam as saídas das cidades. Tais táticas sempre têm sido usadas por terroristas que estão habituados a fazer pessoas comuns reféns”, acrescentou Zakharova.

Tática das negociações do regime de Kiev com o lado russo demonstra que os serviços especiais dos EUA não têm pena do povo ucraniano.

“Observem mais uma vez a tática daqueles que foram enviados pelo regime de Kiev para conduzir as negociações. Quantas horas [perdem] no caminho, quando chegam ao local dizem que estão cansados, vão dormir, discutem sobre onde, em que local em particular, em que lugar vão se sentar, conduzir negociações, permanecer etc. Isso é se preocupar com os cidadãos? Claro que não”, disse a diplomata.

A representante oficial do MRE russo destacou que desta forma o regime de Kiev implementa as ordens dos serviços especiais dos EUA. “Os serviços especiais dos EUA não têm piedade do povo da Ucrânia, eles não se importam”, acrescentou Zakharova.

Moscou está pronta para as negociações com a Ucrânia para evitar derramamento de sangue, afirmou.

“Por nossa parte, estamos prontos para continuar as negociações com o lado ucraniano, a fim de evitar mais derramamento de sangue”, disse Zakharova.

Por fim, ela disse que a Rússia espera que as negociações com a Ucrânia conduzam a uma rápida resolução da situação e estabelecimento da paz em Donbass.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.