Máquina de guerra

Presidente iraniano denuncia política da OTAN

Organização imperialista, sob vários pretextos, penetra ilegalmente nos territórios de estados independentes

ebrahim raeisi 1 (1)

Ebrahim Raeisi – Reprodução

─ Prensa Latina ─ O presidente iraniano Ebrahim Raisi disse hoje que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), sob vários pretextos, penetra ilegalmente nos territórios de estados independentes, comportamento que levará à sua morte iminente.

Numa sessão plenária da Duma Estatal Russa (Câmara Baixa do Parlamento) em Moscou o chefe de Estado destacou essa oposição às democracias independentes, ao reconhecimento da identidade nacional, à cultura e às tradições populares.

Para ele, a estratégia de dominação está falhando e os Estados Unidos estão agora em sua posição mais fraca, embora o desejo de Washington por uma política expansionista não tenha desaparecido e faça parte de sua agenda.

“O objetivo mais importante é enfraquecer os estados independentes precisamente por dentro, impondo sanções econômicas e desestabilizando a situação interna do país”, disse.

Raisi reiterou que a cooperação entre Moscou e Teerã na Síria pode se tornar um modelo para o desenvolvimento das relações bilaterais em outras áreas, e agradeceu à Rússia por tal interação.

Sublinhou que esta colaboração foi possibilitada pela resistência do povo e do Governo da Síria contra o terrorismo e sublinhou que as conquistas alcançadas garantirão a independência daquele Estado e conduzirão a uma paz e segurança duradouras na região.

De acordo com o programa da visita do presidente iraniano, Raisi deve visitar a Grande Mesquita de Moscou nesta quinta-feira e se reunir com clérigos de diferentes regiões do país, informou a agência de notícias TASS.

Por outro lado, o chanceler russo, Sergey Lavrov, manterá conversações com seu homólogo iraniano, Hossein Amir Abdolahian, que está nesta capital como parte da delegação de Teerã.

Na véspera, o presidente iraniano afirmou em reunião com seu homólogo russo, Vladimir Putin, que “o atual nível de laços comerciais e econômicos não é satisfatório”, pelo que ambos os países poderiam aumentá-los. Nesse sentido, ele entregou a Moscou um projeto de acordo sobre cooperação estratégica por 20 anos.

Segundo Raisi, nas condições atuais, o Irã pode desenvolver cooperação com a Rússia nas áreas de economia, política, cultura, ciência, tecnologia, defesa e militar, além de segurança e espaço.

Durante a reunião, ambos os líderes também discutiram as sanções ocidentais contra aquela república islâmica.

“Estamos contra os americanos há mais de 40 anos. E nunca vamos parar o progresso e o desenvolvimento do país por causa de sanções ou ameaças”, enfatizou o presidente iraniano, observando que Teerã está fazendo esforços para garantir que essas medidas sejam suspensas.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.