O método imperialista

Presidente Sérvio denuncia que voto contra Rússia foi sob ameaça

Aleksandar Vucic falou que imperialismo ameaçou com sanções caso votasse a favor da Rússia

BELGRADE, SERBIA – OCTOBER 10, 2021: Serbia's President Aleksandar Vucic gives a joint news conference with Russia's Foreign Minister Sergei Lavrov following their talks. Russian Foreign Ministry/TASS

Ñåðáèÿ. Áåëãðàä. Ïðåçèäåíò Ñåðáèè Àëåêñàíäàð Âó÷è÷ âî âðåìÿ ñîâìåñòíîé ïðåññ-êîíôåðåíöèè ïî èòîãàì âñòðå÷è ñ ìèíèñòðîì èíîñòðàííûõ äåë Ðîññèè Ñåðãååì Ëàâðîâûì. Ïðåññ-ñëóæáà ÌÈÄ ÐÔ/ÒÀÑÑ

Aleksandar Vucic, 52 anos, presidente da Sérvia. – Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira, 7, a Assembleia Geral das Nações Unidas, sob domínio e ameaça dos Estados Unidos (os principais responsáveis por essa guerra na Ucrânia), aprovou a suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos da entidade. Segundo o conselho, a Rússia fora denunciada por “violações e abusos grosseiros e sistemáticos dos direitos humanos” ao “invadir” a Ucrânia.

O papel dos EUA e desse conselho é tão nefasto e cínico que até países tradicionalmente aliados e com identidade com a Rússia, como é caso da Sérvia, tiveram que votar contra os russos por causa de ameaças.

Liderados pelos EUA, que sempre fizeram guerra independentemente da autorização dos conselhos e órgãos internacionais, que vêm cometendo diversos crimes contra a humanidade, além de estarem usando a Ucrânia como bucha de canhão para atacar seus rivais, 93 países votaram a favor da medida de suspensão da Rússia, enquanto 24 votaram contra e outros 58 se abstiveram, inclusive o Brasil, cujo governo quer esperar a conclusão final sobre os ataques à Ucrânia. Com essa ação imperialista, a Rússia é o segundo país a ser suspenso. O primeiro foi a Líbia em 2011.

Sobre os países que votaram contra a expulsão da Rússia, o embaixador de Kiev na ONU, Sergiv Kyslytsya, disse que há perigos na indiferença. “Indiferença não é uma resposta, não é um começo. É um fim. E é sempre um amigo do inimigo”.

Quem condenou a Rússia, que faz uma guerra de autodefesa devido às provocações dos norte-americanos, da OTAN e dos perigosos nazistas do governo Zelesnsky, está do lado dos senhores da guerra liderados por Joe Biden, que, se não fosse covarde e hipócrita, poderia interceder no governo ucraniano e encerrar a guerra, mas o que ele quer é usar os ucranianos e levá-los à morte para desmoralizar internacionalmente a Rússia.

As levianas acusações da ONU contra a Rússia foram rebatidas por Dmitry Peskov, porta-voz de Vladimir Putin, que negou esses “crimes” de guerra. “Vivendo em dias de falsificações e mentiras”. Fotos de civis mortos nas ruas da Ucrânia são falsificadas, porém o governo reconheceu ‘perdas significativas’ de tropas russas.

Sobre o apoio da Sérvia à perseguição da ONU e dos EUA contra a Rússia, o presidente sérvio Aleksandar Vucic, na Rádio e Televisão do país, informou e justificou o voto contrário aos russos:

“As pessoas perguntam por que não votamos contra ou por qual razão não nos abstivemos. Mas, se nos abstivéssemos, outros países estariam contra nós e a pressão aumentaria. Ao mesmo tempo, justo hoje, a decisão sobre o destino da Sérvia — sobre se o país será excluído de sanções de petróleo — está sendo realizada”.

É essa a política imperialista capitaneada pelos EUA: sabotagem, cinismo, hipocrisia, censura e muita ameaça. São os países imperialistas que estão treinando os nazistas e criminosos da Ucrânia, que são responsáveis por mais de 14 mil mortes de ucranianos pró-Rússia e de uma grande emigração de cidadãos do país desde que assumiram o poder com o golpe de 2014.

É o governo nazista da Ucrânia que comete crime de guerra ao usar sua população civil como escudo e bucha para enfraquecer e perseguir os russos. Foi esse governo fruto do golpe de 2014 que carbonizou num sindicato em Odessa mais de 40 pessoas. São eles que continuam barbarizando a população civil, mas a imprensa ocidental continua propaganda mentiras, omissões e muita desinformação, pois a recomendação não é se comprometer com a verdade, mas acusar apenas a Rússia de tudo que não presta.

A ação cirúrgica da Rússia, com a menor quantidade possível de mortos, destinando suas operações para destruir as bases militares dos nazistas, é um sucesso, uma atitude de coragem e autodefesa de um país importante e que não tem pretensão alguma em dominar a Ucrânia, senão desmilitarizar e desnazificá-la, libertando seus conterrâneos do jugo nazista. A guerra só não teve fim ainda por causa dos EUA, que estão estimulando os ucranianos a permanecerem na guerra.

O grande número de votos contra e as abstenções na ONU, contrariando os EUA, mostram a intensidade da crise do imperialismo, que precisa apelar de todas as formas para manter sua dominação no mundo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.