Crise

Abandonado pelos “aliados”, Zelensky expõe sua fraqueza

De acordo com Zelensky, seus "parceiros" têm medo da Rússia e usam a Ucrânia como escudo

1843_20220327_Z_PORTRAITS_08

Zelensky em entrevista ao The Economist – Foto: The Economist

É difícil ter acesso à informação em tempos de guerra, sobretudo quando se trata dos países diretamente envolvidos. A imprensa manipula as notícias para colocar a opinião da burguesia como certa, enquanto os veículos independentes fazem seu melhor para filtrar e retirar alguma informação verdadeira desses fatores

No conflito entre Rússia e Ucrânia estamos vendo muito disso. A imprensa “imparcial” faz sua propaganda, alterando e até mesmo inventando situações para, por exemplo, demonizar a Rússia e seu presidente, Vladimir Putin, esconder as milícias nazistas presentes no governo ucraniano e até mesmo passar a impressão de que a Rùssia estaria “perdendo de lavada” o conflito.

A entrevista recente feita com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, na revista The Economist, representa claramente essa situação. Montando uma imagem de vítima dos cruéis russos, a entrevista apela mais para o lado emocional do que para a razão — tanto que deixa até mesmo informações importantes escaparem.

Entre os olhos marejados e frases icônicas como “não sou um herói”, Zelensky e os entrevistadores acabam deixando escapar uma informação relevante e que entra em contradição com aquilo divulgado até agora pela imprensa burguesa: a Ucrânia está enfraquecida e foi abandonada pelos seus “aliados”.

“Temos uma longa lista de itens que precisamos. A primeira coisa é se colocar em nosso lugar e agir preventivamente, não depois da situação ficar complicada. Isto diz respeito aos nossos países parceiros. Aqui estamos falando de sanções. Estou certo de que se sanções mais duras tivessem sido impostas antes, um ataque russo em grande escala não teria ocorrido”, afirmou Zelensky.

“[Nossos parceiros] veem a Rússia agora através de uma lente estratégico-militar e estão usando a Ucrânia como escudo. Somos nós que estamos sentindo a dor. É bom que estejam do lado da Ucrânia, mas eles precisam parar de ser defensivos no seu diálogo com a Rússia”, continuou Volodymyr.

Estes são apenas alguns trechos da entrevista que demonstram a fraqueza do regime ucraniano, e como até mesmo Zelensky, capacho do imperialismo, reconhece e se frustra com a falsa ajuda de seus “aliados”. O presidente chega até mesmo a afirmar que os líderes de países parceiros, como o presidente francês, Emmanuel Macron, têm medo da Rússia.

A situação é apresentada contraditoriamente. Ao mesmo tempo que se afirma que milhares de soldados russos estão morrendo em questão de semanas (e o Kremlin estaria escondendo esses números) e que a Rússia estaria perdida no meio do conflito, a imprensa também tem tratado o exército russo como uma força poderosíssima para que a ajuda prestada pela OTAN à Ucrânia seja justificada. Além disso, como dito por Zelensky, os países imperialistas têm medo da Rússia e usam a Ucrânia como bucha de canhão.

A Rússia tem avançado progressivamente em território ucraniano e em suas imposições contra o imperialismo, a exemplo da imposição do rublo (moeda local russa) em vez do dólar, para a compra de seu gás. O fato é que, com as jogadas da Rússia e o apoio que está recebendo de diversos outros países, apesar da propaganda imperialista, os países da OTAN têm estado cada vez mais expostos, assim como seus capachos, como o próprio Zelensky, algo que já vinha se desenvolvendo desde antes do início do conflito, com as constantes afirmações, que na realidade representavam em ameaças, sobretudo dos Estados Unidos, de que a Rússia estaria prestes a invadir a Ucrânia quando nada estava efetivamente acontecendo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.