Rússia e Ucrânia

Novas negociações devem acontecer nos próximos dias em Belarus

Será a terceira rodada de negociações entre a Rússia e a Ucrânia que, até o momento, não chegaram em nenhum acordo em relação ao conflito

zelensky-putin-1

Rússia realiza uma operação de libertação dos povos na Ucrânia – Foto: Reprodução

─ Interfax, tradução do DCO ─ As conversações entre as delegações da Rússia e da Ucrânia terminaram, as partes se prepararão para a terceira rodada.

“As negociações acabaram. Concordamos em continuar as negociações no terceiro turno o mais rápido possível”, disse Mykhailo Podolyak, assessor do chefe do Gabinete do Presidente ucraniano, a repórteres.

“Infelizmente, não obtivemos os resultados que esperávamos”, acrescentou.

Mais cedo, ele indicou que o lado ucraniano insistiria em um cessar-fogo imediato, uma trégua e a criação de corredores humanitários para a remoção de civis.

A Rússia e a Ucrânia precisarão de uma ou várias rodadas de negociações, disse Leonid Slutsky, chefe do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma.

“Provavelmente levará de uma a várias rodadas. A terceira rodada acontecerá em um futuro muito próximo”, disse Slutsky.

Segundo ele, as negociações também podem ser realizadas na Bielorrússia. Uma fonte informada da “Interfax” disse que eles podem ocorrer já no início da próxima semana.

A reunião das delegações ocorreu à noite na região de Brest, membros das delegações da Ucrânia e da Rússia apertaram as mãos antes do início das negociações.

Na segunda-feira, 28 de fevereiro, na região de Gomel, na Bielorrússia, perto da fronteira com a Ucrânia, foram realizadas negociações entre delegações da Rússia e da Ucrânia. A delegação russa é chefiada pelo assessor presidencial, o ex-ministro da Cultura Vladimir Medinsky. Também inclui: Vice-ministros de Defesa e Relações Exteriores Alexander Fomin e Andrei Rudenko, chefe do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma do Estado Leonid Slutsky, embaixador russo na Bielorrússia Boris Gryzlov.

O lado ucraniano é representado pelo ministro da Defesa, Oleksiy Reznikov, conselheiro do chefe do gabinete presidencial Mykhailo Podolyak, chefe da facção do partido governista Servo do Povo, David Arakhamia, primeiro vice-chefe da delegação ucraniana ao Grupo de Contato para Solução em Donbas Andriy Kostin, o deputado Rustem Umerov e o vice-ministro das Relações Exteriores Mykola Tochitsky.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.