O agressor é os EUA

Lavrov: Rússia nunca ameaçou e não pretende atacar Ucrânia

Os russos apenas se defendem das provocações e do perigo imperialista em suas portas

sergeilavrov

Sergei Lavrov – Reprodução

─ Sputnik News ─ “Vocês afirmam que nós temos intenção de atacar a Ucrânia, por mais que nós já tenhamos explicado que isso não é verdade”, disse Lavrov após conversas com o secretário de Estado americano, Antony Blinken.

Além do mais, ele confirmou que Blinken prometeu dar na semana que vem respostas escritas às propostas de Moscou a respeito das garantias de segurança na Europa.

“Nós tivemos uma reunião intermediária. Antony Blinken me disse que está satisfeito com a troca de opiniões que tivemos, que vão lhes ajudar na próxima semana […] a nos fornecer sua reação escrita.”

Lavrov disse que seria correto tornar a resposta dos EUA pública e confirmou sua intenção de solicitar isso a Antony Blinken.

O alto diplomata detalhou também que durante a reunião os EUA tentaram se focar no assunto da Ucrânia, mas ele não ouviu “nenhum argumento que fundamentasse a posição americana a respeito do que está acontecendo na fronteira russo-ucraniana.

Apenas preocupações, preocupações e preocupações”. Ao mesmo tempo, ele está quase seguro de que nessa resposta haverá um trecho sobre a Ucrânia.

Sergei Lavrov qualificou a conversa com Blinken como “útil e franca”, adicionando que apenas será possível julgar se as negociações seguem pelo caminho correto depois que a Rússia receba uma resposta oficial dos EUA sobre as garantias.

Moscou não descarta que a “histeria” promovida pelo Ocidente em torno da Ucrânia seja destinada a encobrir a linha de Kiev para sabotar os Acordos de Minsk, ponderou Lavrov.O MRE russo insiste que “é hora de parar de tolerar o que o regime de Kiev está fazendo, e forçá-lo a cumprir o que não foi apenas prometido, mas sim aprovado pelo Conselho de Segurança da ONU”.

Adicionalmente, o secretário de Estado prometeu explicar como Washington vê seu compromisso sobre a não expansão da OTAN, contou o chefe da chancelaria russa.

A OTAN atua contra a Federação da Rússia, é por isso que Moscou se opõe à expansão do bloco para o leste da Europa, esclareceu o ministro.

“Esse bloco foi criado contra a União Soviética, e agora ele atua contra a Rússia.”

Nesta sexta-feira (21), os chefes das diplomacias dos EUA e da Rússia, Sergei Lavrov e Antony Blinken, realizaram conversas em Genebra. Foi a terceira reunião deste nível. A primeira ocorreu em maio do ano passado em Reykjavik, às margens do encontro ministerial do Conselho do Ártico, e a segunda aconteceu em dezembro, em Estocolmo, às margens da reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.