Cai primeiro-ministro

Israel, braço armado dos EUA, mergulha em nova crise

Israel, peça-chave para a dominação imperialista no Oriente Médio, mergulha em uma nova crise de governabilidade

208293b54dae540d52a56aab375b8bb66092d8f2w

Assim como no resto do mundo, imperialismo em Israel entra em uma crise – Foto: Reprodução

Nesta última segunda-feira (20), o primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, que está eleito há apenas um ano, anunciou que irá renunciar o seu cargo. Em seu lugar, assumirá o seu atual chanceler Yair Lapid, que terá cargo interino até as próximas eleições em outubro.

Isso significaria, segundo a imprensa burguesa, que a aliança que se uniu para eleger Bennett ruiu, ou seja, está se fragmentando, algo que mostra um claro sinal da crise, que se dá no sentido de que Bennett não conseguiria mais obter o apoio necessário dessa aliança no Knesset (parlamento israelense). Tal desastre impediria, na prática, de seu governo aprovar medidas. Além disso tudo, ainda há possibilidade da dissolução do Knesset.

Existe, ainda, a possibilidade desse ocorrido permitir a volta ao poder do ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que é o líder da oposição ao governo de Bennett. Para evidenciar ainda mais a crise, além das tentativas da oposição de retomar o poder recém perdido, o país passa por uma forte onda de conflitos com os palestinos, sempre massacrados pelo regime em Israel.

Muito devido à constante ação ditatorial que Israel tem com o povo palestino, algo que se assemelha muito ao Terceiro Reich de Hitler, tais conflitos parecem cada vez mais frequentes, tendo em vista o claro enfraquecimento do Estado israelense. Um novo sinal, diga-se de passagem, da crise que vive o imperialismo mundial, com sede principal em Washington e que faz de Israel uma arma de seus desejos na região para sempre ter um apoio contra o Irã, Líbano e a Síria, bem como controlar o Oriente Médio inteiro, tudo através do Estado sionista.

O imperialismo tem sofrido diversos revezes nesses últimos dois anos, e a derrota evidente no ano de 2021 para o Talibã no Afeganistão, bem como agora com a operação russa na Ucrânia, só mostram as fraquezas de sua política em diversos ângulos que podem ser analisados.

A saída de Naftali Bennett, bem como a dissolução de seu grupo principal de apoio, está evidenciando cada vez mais que Israel está seguindo a crise de seus patrões ao Norte, e, assim, enfim poderemos imaginar uma Palestina livre num futuro não tão distante. A luta já está sendo travada e cada vez mais que o imperialismo perde na região, também perde o Estado fascista dos sionistas, que comete crimes contra os povos já há décadas, sob ordens dos norte-americanos e dos europeus.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.