Reino Unido

Imperialismo joga culpa de assassinato de político nos muçulmanos

A Polícia Metropolitana declarou o assassinato de David Amess como terrorismo. O imperialismo quer jogar a responsabilidade sobre os muçulmanos

David Amess foi assassinado na sexta-feira, 15 de outubro, em Leigh-on-Sea, condado de Essex – Reprdução /New York Times

Redação do DCO

O parlamentar pelo Partido Conservador, David Amess, morreu na sexta-feira (15) após ser esfaqueado diversas vezes quando fazia uma reunião com eleitores em uma igreja metodista em Leigh-on-Sea, condado de Essex, Sudoeste da Inglaterra.

A Polícia Metropolitana informou à imprensa que o caso foi declarado oficialmente como terrorismo. Um homem de 25 anos, britânico de ascendência somaliana, está sob custódia suspeito do assassinato. A instituição policial acredita  em “uma motivação potencial ligada ao extremismo islâmico”.

O secretário do Interior do governo Boris Johnson (Partido Conservador) solicitou à polícia que revise o protocolo de segurança dos parlamentares. Este é o segundo parlamentar a ser assassinado na Inglaterra no decorrer dos últimos 5 anos.

A direita britânica aproveita-se da situação para jogar a responsabilidade nos muçulmanos e se prepara para anunciar uma cruzada contra o “jihadismo islâmico”. Contudo, é preciso destacar que caso tenha sido um muçulmano o autor das facadas, isto é compreensível, na medida em que o imperialismo britânico esmaga os muçulmanos na Inglaterra e nos seus próprios países.

Os políticos conservadores britânicos são responsáveis por inúmeras atrocidades cometidas contra os povos árabes e muçulmanos no mundo. As intervenções imperialistas no Afeganistão, Iraque, Síria, Líbia e Iêmen, que significaram a morte e a miséria para milhões de pessoas, contaram com o patrocínio da Inglaterra. Este país também é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e se destacou na política de Guerra ao Terror dos Estados Unidos após os ataques às Torres Gêmeas de 11 de setembro de 2001.

A violência do opressor é completamente diferente da violência do oprimido. Os muçulmanos são atacados, vigiados, estigmatizados na Inglaterra e seus países destruídos pelo imperialismo. É absolutamente compreensível que eles queiram reagir aos seus opressores do Partido Conservador, o partido mais reacionário da burguesia imperialista britânica, mesmo que isto seja feito de forma individual e desorganizada.

Primeiro os britânicos destroem os países de maioria muçulmana na África e no Oriente Médio. Toda reação é classificada como “ato terrorista” pela imprensa imperialista. Deveria ser considerado terrorismo por parte do imperialismo “democrático” britânico as intervenções externas e a imposição de ditaduras militares nos países atrasados de maioria muçulmana. Se há algo que não é terrorismo é o direito legítimo de autodefesa dos oprimidos contra seus opressores.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.