• Capa
  • Europa
  • UE permite pagar pelo gás russo com contas na Rússia

Sem violar sanções

UE permite pagar pelo gás russo com contas na Rússia

Mídia revelou que a União Europeia criou um mecanismo para continuar importando gás da Rússia, que diz não violar as recentes sanções impostas ao país

Posto de gasolina da gasprom na Rússia

Posto de gasolina da Gasprom na Rússia – Reprodução

─ Sputnik News ─ Novas diretrizes da União Europeia (UE) revelam que ela “suavizou sua postura” sobre a importação de gás natural da Rússia, relatou na segunda-feira (16) a agência norte-americana Bloomberg.
Segundo a Bloomberg, os novos regulamentos permitem que dezenas de empresas europeias, que abriram contas no Gazprombank nas últimas semanas, continuem fazendo negócios com a empresa russa, o que marca uma grande virada da insistência anterior da UE de que qualquer pagamento feito através de tal mecanismo violaria as sanções antirrussas.
As novas diretrizes “não impedem os operadores econômicos de abrir uma conta bancária em um banco designado para pagamentos devidos sob contratos de fornecimento de gás natural em estado gasoso, na moeda especificada nesses contratos”, mas estipulam que “os operadores devem fazer uma declaração clara de que pretendem cumprir suas obrigações sob contratos existentes e considerar suas obrigações contratuais com relação ao pagamento já cumprido, pagando em euros ou dólares, em linha com os contratos existentes”.

Isso implica que a Europa pretende deixar para a Rússia a conversão de euros ou dólares em rublos exigida pelos novos regulamentos russos implementados em resposta às sanções econômicas ocidentais.
A gigante italiana energética Eni SpA expressou a intenção de abrir contas tanto em rublos quanto em euros com o Gazprombank até quarta-feira (16) para manter o fornecimento de gás, o mesmo acontecendo com a Uniper SE, da Alemanha, e a OMV AG, da Áustria.
Em declarações à Sputnik, o economista Jack Rasmus citou a escassez de navios modernos de gás natural liquefeito (GNL), a falta de portos de águas profundas na Europa necessários para acomodá-los e temores pela Rede Nacional do Reino Unido de que poderá ser sobrecarregada por suprimentos destinados à Europa como razões para acreditar que atualmente “não há nenhuma maneira de aumentar o fluxo de gás”.
Rasmus concluiu que “ao contrário do petróleo russo, eles [a Europa] não conseguem encontrar fontes alternativas para o gás russo”. Assim, a UE pode deixar de importar petróleo a partir do final de 2022, mas o gás russo continuará sendo imprescindível nos próximos “dois a cinco” anos.

Artigos Relacionados

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.