• Capa
  • Europa
  • Rússia se torna o 5º país que mais exportou ao Brasil em 2022

Mesmo com a crise ucraniana

Rússia se torna o 5º país que mais exportou ao Brasil em 2022

lém da parceria no BRICS, Brasil e Rússia comemoram cooperação comercial com fluxo abundante entre comércio exterior, com importações provenientes de Moscou crescendo 89%.

97790455_Russian-cargo-ship-Baltic-Leader-is-seen-after-it-was-diverted-for-allegedly-violating

Navio cargueiro – Foto: Reprodução

Moscou tem sido um dos principais parceiros comerciais de Brasília em 2022, mesmo em meio à crise ucraniana, relata o jornal Valor Econômico.

De janeiro a abril deste ano, a Rússia se tornou o quinto país que mais vendeu para o Brasil, com um crescimento de 89% em relação ao mesmo período de 2021. Na época, o país ocupava a 12ª posição.

Apesar da China continuar a liderar com folga o ranking de importações brasileiras, a Rússia vendeu ao Brasil R$ 2,4 bilhões no primeiro quadrimestre deste ano, praticamente empatada em valores com a Índia, que se encontra na sexta posição, afirma o jornal.Além de Pequim, Moscou e Nova Deli, outros países que aparecem nos primeiros lugares do ranking de importações são Estados Unidos, Alemanha e Argentina.

Entretanto, especialistas ouvidos pela mídia apontam que a posição atual da Rússia não é permanente, e resulta de um cenário que surgiu com a pandemia e foi exacerbado pela crise ucraniana.

Na “lista de compras” brasileiras, adubos e fertilizantes químicos representaram 70% das importações de janeiro a abril. Carvão teve participação de 15%, enquanto óleos combustíveis de petróleo responderam por 7,1%.

Até o mês passado, os itens mencionados representaram US$ 1,65 bilhão (R$ 8,10 bilhões), com crescimento de 142% em relação ao mesmo período de 2021.

O aumento foi influenciado por preços mais altos e antecipação de compras por empresários do agronegócio que ficaram com medo de ficarem sem os produtos devido ao conflito russo-ucraniano.

Enquanto adubos e fertilizantes concentraram as importações da Rússia, as exportações brasileiras para o país foram dominadas por produtos agropecuários. As vendas para os russos somaram US$ 741,5 milhões (R$ 3,5 bilões) no primeiro quadrimestre, com alta de 81,3% em relação a igual período do ano passado.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.