• Capa
  • Europa
  • Refugiados afegãos expulsos de seus abrigos sem aviso e destino

Covardia da Alemanha

Refugiados afegãos expulsos de seus abrigos sem aviso e destino

O Departamento de Assuntos Sociais do Senado alemão lamentou que o tratamento da situação com os refugiados ucranianos tenha afetado as famílias afegãs

refugiados sem teto (1)

Refugiados afegãos evacuados – Reprodução

─ RT , Tradução DCO ─

Refugiados afegãos na Alemanha estão sendo deslocados de suas casas para dar lugar a cidadãos ucranianos que estão chegando ao território fugindo do conflito em seu país,  informou a revista Foreign Policy.

Artigos Relacionados

Ativistas sociais do país asiático que vieram para Berlim fugindo do Talibã confirmaram os despejos à mídia. Tareq Alaows , membro de um conselho de refugiados na capital alemã que está ajudando a melhorar suas condições, disse que as autoridades locais se justificaram dizendo que os afegãos afetados estavam vivendo em “centros de chegada” temporários que eram para seu benefício. curto período .

No entanto, Alaows diz que algumas famílias viviam em casas há anos e outras estavam em alojamentos permanentes, além dos chamados centros de chegada. Parwana Amiri, outra ativista social e refugiada do Afeganistão que chegou a Berlim no final de janeiro, disse que uma assistente social bateu em sua porta para informá-la de que ela precisava desocupar sua casa para os recém-chegados da Ucrânia .

” Sem perguntas, sem negociação, eu só tinha que ‘sair nas próximas 24 horas’ “, escreve a Foreign Policy, citando o relato de Amiri e enfatizando que, como ela, existem centenas de afegãos em toda a Alemanha na mesma situação.

” Claro que não é culpa dos ucranianos , mas temos de reflectir sobre a nossa solidariedade se for dirigida apenas a certas pessoas. Os últimos meses mostraram que é possível um tratamento diferente dos refugiados, e isso deve ser sistematicamente ancorado na nossa sociedade”, disse Alaows sobre isso.

O que a Alemanha diz?

O Departamento de Assuntos Sociais do Senado alemão lamentou que o tratamento da situação com os refugiados ucranianos tenha afetado as famílias afegãs e argumentou que foi uma decisão baseada em “condições operacionais necessárias e difíceis” . “Lamentamos que isso tenha causado dificuldades adicionais para as famílias afegãs [e que] os afetados tiveram que se afastar de seu ambiente familiar e agora podem ter dificuldade em manter suas conexões sociais”, disse o porta-voz do escritório Stefan Strauss.

Strauss explicou que as 83 acomodações de refugiados de Berlim já abrigam cerca de 22.000 pessoas e os migrantes ucranianos deveriam ser colocados em centros de chegada definidos para simplificar o procedimento. Também informou que aos afegãos despejados foi oferecido um lugar “permanente” para se estabelecer .

Após o início da operação militar especial da Rússia na Ucrânia, a Alemanha recebeu pelo menos 316 mil cidadãos ucranianos , segundo a revista. Berlim, localizada no leste do país e perto da fronteira polonesa, é o primeiro ponto de chegada de muitos refugiados. Como a maioria dos afegãos, apenas um punhado de ucranianos permanecerá na capital alemã indefinidamente; a maioria vai para um dos 16 estados federados do país.

“Quando as primeiras imagens da Ucrânia surgiram, chorei por seu povo. Conheço a guerra e seus horrores. Ainda choro por eles. Só peço que todos sejam tratados igualmente . Um refugiado é um refugiado “, disse Amiri.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.