• Capa
  • Europa
  • Putin fala em videoconferência

Declaração

Putin fala em videoconferência

Alguns pontos esclarecidos pelo próprio Putin à toda imprensa, sem intermediários.

putin conferencia (1)

Vladmir Putin – Reprodução

O presidente da Rússia Vladimir Putin realizou hoje, 03, uma vídeoconferência com os membros do Conselho de Segurança russo, numa fala que durou aproximadamente 5 minutos, onde tratou de algumas questões sobre a intervenção russa na Ucrânia:

Putin começou sua intervenção definindo os objetivos da operação militar na Ucrânia: a desnazificação do país, a desmilitarização – i.e. a transformação na Ucrânia em uma zona neutra – e a libertação dos russos do Donbass, que há 8 anos sofrem agressão militar por parte dos nacionalistas ucranianos.

A seguir, Putin elogiou todos os membros das forças armadas e combatentes do exército russo, e falou também da atuação criminosa dos nacionalistas ucranianos, que estão utilizando a população civil da Ucrânia como escudos humanos.

O presidente russo fez questão de definir o caráter político dos nacionalistas ucranianos, lembrando que são grupos para-militares ligados aos movimentos que colaboraram com a força de ocupação nazista durante a II Guerra Mundial, em conjunto com mercenários do Médio Oriente.

Putin denunciou várias ações que são consideradas crimes de guerra, práticas que foram utilizadas na Síria pelos mercenários financiados pelo imperialismo, como a colocação de artilharia antiaérea em zonas residenciais, junto de escolas, hospitais e edifícios ou até metralhadoras nos terraços dos edifícios residenciais, e também nos primeiros andares dos mesmos edifícios.

Na capital Kiev, foram distribuídos 25 mil metralhadoras e 50 milhões de projéteis. Foi estabelecido um estado de sítio, onde os populares não podem circular durante à noite. Pessoas que tentam fugir da cidade são sumariamente executados pelos nacionalistas. Essa informação foi transmitida pelo canal Rússia 24, no Youtube, numa reportagem que apresentou gravações feitas por telefones celulares, por residentes que se encontravam dentro de seus apartamentos.

Ainda fez um ponto da situação sobre a cidade de Kharkov, a segunda cidade mais importante da Ucrânia, que já foi tomada pelas forças russas, que estabeleceram um corredor humanitário e estão coordenando a saída de populares através da estação ferroviária.

O presidente russo denunciou que os nacionalistas haviam feito reféns 3 mil estudantes indianos na estação ferroviária, quando tentavam abandonar a cidade. No entanto, relatou que a imensa maioria já foi libertada, apesar de alguns estudantes indianos ainda continuarem em mãos dos nacionalistas. Também fez referência a um grupo de estudantes da China, que foram alvejados ao tentarem sair da cidade, sendo que dois estudantes sofreram graves ferimentos.

Por Alexandre Cavalcante

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.