• Capa
  • Europa
  • Palestina denuncia duplo padrão sobre direitos humanos

Palestinos são injustiçados

Palestina denuncia duplo padrão sobre direitos humanos

Crianças e idosos palestinos são detidos, torturados e mortos por Israel, cujas autoridades não enfrentam nenhuma condenação

canciller-palestino (1)

O chanceler palestino, Riyad Al-Malki – Reprodução

─ Prensa Latina ─ O chanceler palestino, Riyad Al-Malki, criticou hoje a duplicidade de critérios prevalecente no mundo ao denunciar a manipulação dos direitos humanos e das normas internacionais, como evidenciam as políticas em relação a Israel.

A realidade de milhões de vítimas de atrozes violações dos direitos humanos continua a se deteriorar, a justiça lhes é negada, enquanto a cultura da impunidade está cada vez mais arraigada, afirmou ele ao discursar no 49º período ordinário de sessões do Conselho de Direitos Humanos, em Genebra.

Esta sala tem testemunhado declarações escandalosas que justificam violações e crimes de guerra e crimes contra a humanidade, muitos deles cometidos contra o povo palestino, destacou em seu discurso, publicado pela agência oficial de notícias Wafa.

Mas, lamentou, “a responsabilização é vociferantemente procurada quando é politicamente conveniente e tão fervorosamente combatida quando o culpado é politicamente favorecido”.

O povo palestino há muito sofre com as injustiças e frustrações desses padrões duplos, nos quais Israel, a potência ocupante, recebe um status indefensável de tratamento excepcional que lhe permite continuar cometendo crimes com total e abjeta impunidade, criticou.

Nesse sentido, alertou que centenas de famílias palestinas em Jerusalém Oriental e em outras áreas da Cisjordânia vivem com a ansiedade de serem despejadas a qualquer momento pelos militares daquele país.

As autoridades da ocupação arrasam túmulos palestinos naquela cidade para construir um parque enquanto os colonos assaltam a Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar mais sagrado do Islã, condenou.

Por sua vez, ele ressaltou que crianças e idosos palestinos são detidos, torturados e mortos por Israel, cujas autoridades não enfrentam nenhuma condenação.

Centenas de nossos compatriotas estão detidos “sem acusação ou julgamento e forçados a recorrer a greves de fome prolongadas e com risco de vida para exigir sua liberdade. Eles estão literalmente famintos por liberdade”, disse ele.

Em resposta a esses crimes, a comunidade internacional dá ao nosso povo pouco mais do que declarações retóricas de preocupação enquanto protege o ocupante, ressaltou.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.