• Capa
  • Europa
  • OPEP: sanções antirrussas podem causar o maior caos da história

Crise petrolífera

OPEP: sanções antirrussas podem causar o maior caos da história

Atuais e futuras sanções antirrussas poderiam causar um dos piores choques de oferta de petróleo da história

mohammed barkindo (1)

Secretário-geral da OPEP, Mohammed Barkindo – Reprodução

─ Sputnik News ─ Conforme afirmou Barkindo na segunda-feira (11), cerca de sete milhões de barris de petróleo russo estão abandonando diariamente o mercado global em resultado das sanções e outras restrições sobre o comércio do país.Ele disse ainda que a volatilidade atual no mercado se deve a “fatores não fundamentais” e fora do controle da OPEP, sendo responsabilidade da União Europeia promover uma abordagem “realista” quanto à transação energética.

Recentemente, a UE se juntou aos planos dos EUA e do Reino Unido em impor embargo aos produtos energéticos da Rússia. Contudo, ao contrário de Washington e Londres, os países da Europa importam a maior quantidade de fornecimentos de energia da Rússia, e os especialistas alertam que a tentativa de cortar as entregas poderia levar a resultados catastróficos.

Em particular, a Alemanha prevê um colapso de indústrias inteiras, enquanto o chefe do gigante energético austríaco OMV declarou que seria “impossível” para o seu país parar de comprar o gás russo.

Embora os Estados Unidos tenham prometido aumentar e preencher as lacunas com suas exportações de gás natural liquefeito mais caro, a maior parte dos terminais de GNL na Europa já estão funcionando na capacidade plena, o que significa que não haveria lugar para armazenar o combustível.

No entanto, o Parlamento Europeu exigiu, na semana passada, um embargo imediato e total às importações russas de petróleo, carvão, gás natural e combustível nuclear. Mas alguns países, como a Hungria e a Eslováquia, deixaram claro que planejam ignorar a proibição por autopreservação, embora outras nações tenham avisado os seus cidadãos para apertarem os cintos e se prepararem para tempos difíceis.

O petróleo e o gás não são as únicas mercadorias cujo suprimento está acabando em meio ao conflito na Ucrânia. A Rússia e a Ucrânia juntas produzem cerca de um terço das exportações mundiais de trigo, e ambos os países também são grandes exportadores de óleo de girassol e fertilizantes. Como resultado, os preços dos alimentos atingiram máximos históricos, e muitos países e ONGs estão alertando para a escassez de alimentos no futuro próximo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.