• Capa
  • Europa
  • Novo ministro diz que estudará privatização da Petrobrás

Pra ganhar tempo

Novo ministro diz que estudará privatização da Petrobrás

Em seu 1º discurso, novo ministro de Minas e Energia diz que estudará privatização da Petrobras

Adolfo Sachsida

Adolfo Sachsida, novo Ministro de Minas e Energia – Reprodução

─ Sputnik News ─ Adolfo Sachsida também defendeu a aprovação de dois projetos de lei, criticou a adoção de “medidas pontuais” na petrolífera e disse que a privatização da Eletrobras é assunto “urgente” para o ministério.

Ontem (12), após a exoneração de Bento Albuquerque, o advogado e economista brasileiro, Adolfo Sachsida, entrou em seu lugar e assumiu a pasta de Minas e Energia. Em seu primeiro pronunciamento, Sachsida declarou que realizará estudos que facilitem a “desestatização” da Petrobras, de acordo com o jornal Valor Econômico.

“Como parte do meu primeiro ato, solicito o início dos estudos tendentes à proposição das alterações legislativas necessárias à desestatização da Petrobras”, afirmou.

Ele também disse que solicitará ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que inclua a PPSA no Plano Nacional de Desestatização (PND), segundo a mídia. A PPSA é a estatal responsável pela comercialização da parte a que a União tem direito do petróleo e do gás produzidos no pré-sal.

Além disso, outro ponto defendido foi a aprovação pelo Congresso de dois projetos de lei (PL), que tratam da “modernização do setor elétrico” (414/2021) e da mudança do regime de partilha para concessão (3178/2019).

Segundo o ministro, ambos são essenciais para “aprimorar os marcos legais e melhorar a segurança jurídica”, fazendo com “que o investimento privado flua cada vez mais para o Brasil”.

Ao falar sobre a necessidade de atrair investimentos, Sachsida chamou atenção para a importância da adoção de “medidas estruturais“, dizendo que “medidas pontuais têm pouco ou nenhum impacto, por vezes até o oposto do desejado”.

A privatização da Eletrobras também foi rotulada pelo ministro como um assunto de “urgência” dentro da pasta. Por fim, fez questão de afirmar várias vezes que possui o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL): “Tudo que falo tem o aval 100% dele”.

O jornal relata que todo o discurso foi alinhado com as afirmações feitas frequentemente por Guedes. Bastante próximo do ministro da Economia, Sachsida atuava até esta semana como chefe da assessoria especial de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia.

Segundo a mídia, o economista foi um colaborador da campanha de Bolsonaro em 2018, e aderiu a ela antes mesmo de Paulo Guedes se incorporar ao grupo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.