• Capa
  • Europa
  • Alemanha pode não convidar a Índia para a cúpula do G7

Retaliação

Alemanha pode não convidar a Índia para a cúpula do G7

Devido à sua posição sobre a crise na Ucrânia

narendra modi (2)

Narendra Modi, primeiro-ministro indiano – Reprodução

─ RT , Tradução DCO ─ A Alemanha está avaliando se deve ou não convidar o primeiro-ministro indiano Narendra Modi para a próxima cúpula do Grupo dos Sete (G7) devido à posição de seu país sobre a atual crise na Ucrânia, informou a Bloomberg na terça-feira, citando fontes familiarizadas com o assunto.

Segundo a mídia americana, essas pessoas – que não quiseram revelar sua identidade – explicaram que Berlim planeja convidar Senegal, África do Sul e Indonésia para o referido encontro político. Um deles comentou que a Índia fazia parte de uma lista elaborada antes do início das hostilidades na nação eslava, detalhando que uma decisão final ainda não foi tomada.

Outra pessoa falando sob condição de anonimato disse que dados que sugerem um aumento nas entregas de petróleo de Moscou a Nova Délhi após o início da operação militar especial da Rússia na Ucrânia em 24 de fevereiro não passaram despercebidos para o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha.

Steffen Hebestreit, porta-voz do governo alemão, garantiu que Berlim apresentará sua lista de convidados assim que estiver finalizada. “O chanceler [Olaf Scholz] deixou repetidamente claro que gostaria de ver o maior número possível de parceiros internacionais aderir às sanções”, disse ele.

A  48ª Cúpula do G7 acontecerá de 26 a 28 de junho no Schloss Elmau, nos Alpes da Baviera.

postura neutra

Em 25 de fevereiro, a Índia se absteve de votar um projeto de resolução para condenar as ações da Rússia na Ucrânia propostas por países ocidentais no Conselho de Segurança da ONU. Poucos dias depois, ele tomou  a mesma posição em relação a uma resolução contra a Rússia sobre segurança nuclear aprovada pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O presidente dos EUA, Joe Biden, acusou a Índia de ter oferecido uma resposta “hesitante”  à operação militar especial russa em seu país vizinho. Na mesma linha, vários congressistas americanos se reuniram com Taranjit Singh Sandhu, o embaixador indiano em Washington, para tentar convencê-lo de que Nova Délhi condena publicamente as ações de Moscou.

Da Índia , eles sustentam que rejeitam a pressão dos EUA para que deixem de comprar petróleo russo, argumentando que deve permanecer neutro no conflito da Ucrânia porque essas importações são necessárias para sua segurança energética.

Em 31 de março, soube-se que Moscou e Nova Delhi concluíram a criação de um sistema internacional de pagamentos para atender ao comércio bilateral e, assim, oferecer uma alternativa à plataforma SWIFT ocidental, que atualmente não está disponível para a Rússia.

A Índia exportou US$ 3,3 bilhões em mercadorias para a Rússia em 2021, principalmente produtos farmacêuticos, chá e café. Quanto às importações, além do petróleo, a Índia comprou US$ 6,9 bilhões em bens russos, incluindo armas, recursos minerais, fertilizantes, metais, diamantes e outras pedras preciosas.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.