• Capa
  • EUA e Canadá
  • Militante do PCO que presenciou o 11/09 dá seu depoimento

Ataque às Torres Gêmeas

Militante do PCO que presenciou o 11/09 dá seu depoimento

Em entrevista a COTV, Adriana Machado relata como foi sua experiência em Nova Iorque no dia do atentado

1109

Torres Gêmeas – Reprodução

Há 20 anos, o imperialismo norte-americano sofreu o seu maior atentado em solo próprio. Um símbolo do país e da cidade de Nova Iorque, as Torres Gêmeas foram destruídas, além dos ataques terem atingido o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O ataque, atribuído ao grupo fundamentalista Al-Qaeda, foi o início da chamada guerra ao terror no governo do segundo Bush. Inicia-se assim uma série de invasões e destruição de países na Ásia Central. Recentemente o Talibã retomou o governo do Afeganistão, após 20 anos de ocupação norte americana. O Iraque, governado na época por Saddam Hussein foi destruído, sendo que era um dos países mais industrializados da região. A chamada guerra ao terror, que usou como justificativa o ataque sofrido pelos norte americanos deixou milhões de mortos, países destruídos, e rendeu também muitos lucros ao decadente imperialismo dos Estados Unidos e dos países europeus.

Adriana Machado, militante do PCO e correspondente da COTV relatou sobre a sua experiência no dia 11/09. O depoimento mostra como este ataque abalou a sociedade norte-americana na época. A experiência causada pelos ataques, são relatados como algo aterrorizante. Segundo Adriana: “Parecia que eram fogos de artifício. O prédio começou a cair (…) parecia câmera lenta. A gente olhando e o prédio desaparecendo.” O depoimento de Adriana que estava no local dos ataques as torres, é parecido com o de outras pessoas que também presenciaram a situação. “A maioria das pessoas correram para trás da fumaça, a gente correu e eu fui puxada para o lado.”

O ataque no dia 11/09 foi uma resposta do grupo fundamentalista aos ataques promovidos pelo imperialismo, na sua principal figura que são os EUA. Osama bin Laden, considerado o principal responsável pelo ataque, foi capturado e morto anos depois. No entanto, a investida imperialista na região não acabou. A guerra no Afeganistão só terminou por causa da insurreição do povo afegão, comandada pelo Talibã.

Diferentemente do que pensa grande parte da imprensa nacional, a retirada das tropas norte americanas é uma vitória dos setores populares de todo o mundo que lutam contra a dominação imperialista. A vitória do Talibã é uma vitória do povo afegão contra a dominação de um país estrangeiro.

Assista aqui a entrevista concedida no dia 09/09/2021:

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.