Mordaça imperialista

Estados Unidos dão mais um passo para extraditar Julian Assange

Imperialismo avança na campanha de terror contra os jornalistas de todo o mundo. É proibido denunciar seus crimes.

Cartaz de protesto em um caminhão na Inglaterra: “Não extraditem Assange. Jornalismo não é crime”. – Foto: David Cliff/NurPhoto via Getty Images.

Redação do DCO

Apesar de ter negado em janeiro deste ano a extradição de Julian Assange aos Estados Unidos, a justiça britânica aceitou um pedido para ampliar as possibilidades de recurso. As duas possibilidades de recurso relacionadas ao questionamento sobre o estado de saúde mental de Assange.

O fundador da organização WikiLeaks, Julian Assange, é uma figura central na recente divulgação de crimes cometidos pelo imperialismo. Programador de computadores, ciberativista e jornalista, Assange foi o principal editor e porta-voz dessa organização, que trazia a público documentos e fotos confidenciais de governos e empresas.

Rapidamente, o WikiLeaks ganhou relevância internacional, sendo premiado ao expor assassinatos extrajudiciais no Quênia. A partir da divulgação em 2010 de documentos que expunham crimes cometidos pelas forças armada dos Estados Unidos, Assange se tornou uma figura conhecida em todo o mundo. Um dos documentos que ganhou enorme repercussão foi um vídeo datado de 2007 que mostrava um ataque de helicóptero a civis durante a ocupação no Iraque. Duas das pessoas assassinadas eram jornalistas da agência de notícias Reuters.

Outro exemplo do nível de crimes que foram expostos diz respeito à prisão que os Estados Unidos mantêm em território cubano, na baía de Guantánamo. A revelação da rotina de torturas e humilhações aos presos foi um escândalo de enormes proporções que colocou a nu o desrespeito aos direitos humanos por parte do país que mais faz demagogia sobre “democracia” ao redor do planeta.

Perseguido judicialmente, Assange conseguiu asilo político na embaixada do Equador em 2012, por intermédio do então presidente Rafael Correa. O golpe de Lenín Moreno foi o precedente para a entrega do jornalista à polícia britânica em abril de 2019. A prisão foi justifica por Assange não ter se entregado à polícia em 2012 para ser extraditado para a Suécia. O processo sueco, já arquivado por falta de provas, usava uma acusação de estupro para primeiro trazer o jornalista para o país e então extraditá-lo para os Estados Unidos.

A justiça norte-americana apresentou a acusação de conspiração contra Assange no mesmo dia em que foi entregue à polícia britânica pelo governo golpista do Equador. É um marco internacional importante em relação às liberdades democráticas. O cerco a Assange funciona tanto para inviabilizar o trabalho do jornalista quanto para impor o terror aos jornalistas e demais cidadãos ao redor do mundo. Vale destacar aqui o silêncio dos defensores da “liberdade de imprensa”, a única liberdade de imprensa que a burguesia defende é a liberdade para os monopólios da comunicação controlarem todo esse setor econômico.

Cabe destaque, igualmente, que o democrata Joe Biden, outrora apresentado como “salvador da democracia”, está se revelando como um dos piores representantes da política neoliberal, uma continuidade do governo Bush.

Defender a liberdade de Assange é defender os direitos democráticos da população. Liberdade para Julian Assange!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.