Sionismo em ação

Estado de Israel mostra, mais uma vez, que é uma monstruosidade

Pelo fim do Estado de Israel

image-12

Bombardeio em Gaza – Foto: Reprodução

Em crise de representação, Israel aprofunda seu regime de apartheid e opressão e observa-se completo silêncio da “comunidade internacional”, isto é, os países imperialistas e a imprensa pró-imperialista. Após ter dissolvido o parlamento, agora Israel oprime os judeus e os árabes em uma das maiores operações de extermínio já vistas.

A mais recente trégua entre sionistas e palestinos ocorreu após 139 mísseis terem sido direcionados contra o grupo Jihad Islâmica, visando matar seu líder, algo que foi atingido. Palestinos revidaram e fizeram alguns feridos e conseguiram poucas baixas em Tel Aviv com o revide com foguetes, a maioria caseiro. Trata-se de uma das maiores violências do imperialismo contra um povo durante esta década. Enquanto Pelosi faz operação de provocação contra a China, a imprensa capitalista ignorar o apartheid contra os palestinos ou simplesmente inverte o ângulo, sendo cúmplice do banho de sangue.

Sem líder, Israel está como gosta o imperialismo, como a marionete ideal. O ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, que antes da operação esteve com Lloyd Austin, o capitão do mato do imperialismo sobre a “Operação Breaking Dawn“. De acordo com comunicado oficial:

“O ministro Gantz enfatizou que o Estado de Israel está trabalhando para defender seus cidadãos, e vai operar de forma decisiva e com a maior precisão possível contra agentes terroristas e infraestrutura para alcançar seus objetivos.”

Jatos israelenses atacaram um prédio de apartamentos em Gaza no início da sexta-feira (05), eliminando o comandante palestino da Jihad Islâmica, Taysir al-Jabari, enquanto outros 10-20 militantes foram alvo de mísseis e artilharia. Autoridades palestinas dizem que pelo menos 10 civis foram mortos nos ataques, entre eles uma menina de cinco anos. Outros 55 ficaram feridos. Em retaliação, militantes palestinos dispararam dezenas de foguetes contra Israel, alertando que uma ofensiva mais ampla seguiria. Sirenes de ataque aéreo podiam ser ouvidas no sul de Israel por horas, enquanto as defesas aéreas eram ativadas para interceptar projéteis de entrada.

O terrorismo de estado sionista

O número de mortos em Gaza em meio à Operação Breaking Dawn, em Israel, subiu para 24, incluindo seis crianças, com mais de 200 pessoas feridas até a noite de sábado (06) de acordo com autoridades de saúde palestinas. Os militares israelenses acusam militantes da Jihad Islâmica Palestina de usar civis como “escudos humanos” e matar seu próprio povo em ataques de foguetes fracassados. As Forças de Defesa de Israel confirmaram que atingiram vários “alvos terroristas” em Gaza no sábado, mas negaram qualquer responsabilidade por uma explosão mortal no campo de refugiados de Jabalia, no norte do enclave, que teria matado pelo menos seis pessoas, incluindo três crianças.

Israel é um estado artificial, terrorista, que precisa ser dissolvido a bem da humanidade. Serve apenas como terreno da destruição dos povos do Oriente Médio, com base em uma ideologia reacionária, decadente e genocida. Não pode haver dúvidas que Israel e os sionistas são cúmplices dessa barbárie, pois não vemos qualquer manifestação contra episódios como o em questão.

O primeiro-ministro Yair Lapid afirmou que a Breaking Dawn foi um sucesso e todos os objetivos foram concluídos, por isso foi encerrada. Mas o cessar fogo vindo da Jihad Islâmica ocorreu somente após amplas negociações, ainda sob ameaça árabe de revide. A operação palestina não deve demorar, pois não há garantia alguma de que não haverá ataques covardes por vir.

A meta: três dias de bombardeio aéreo em Gaza até atingir a casa do comandante da Jihad Islâmica Palestina, Taysir al-Jabari, ainda resultando na destruição de foguetes, armazéns e postos de observação, bem como na morte de vários membros da Jihad, incluindo outro comandante, Khaled Mansour. Como sempre, os militares do exército nazista do estado artificial comunicou via Twitter.

Segundo o Post, Mansour, teria sido “responsável por dezenas de ataques terroristas contra civis e soldados israelenses”, foi alvo e morto por aeronaves. O cinismo do regime sionista e seus defensores não tem limites, por isso a denúncia precisa ser analítica, demonstrando a covardia do imperialismo, sempre em ataques sorrateiros, aplaudido pela imprensa sorrateira que o protege e coloca em questão essas ações brutais.

De acordo com relatos da imprensa capitalista, o cessar-fogo na Faixa de Gaza entrará em vigor logo mais, informou a Tass. A Reuters informou que o cessar-fogo teve início antes do fechamento desta edição. Foi anunciado anteriormente que o regime sionista, que iniciou uma nova agressão na Faixa de Gaza, havia aceitado uma proposta de cessar-fogo pelo Egito, que tem um papel mediador entre as partes em guerra. A Al-Hadath TV também anunciou que o Egito está negociando com os lados sionista e palestino sobre o estabelecimento de um cessar-fogo na Faixa de Gaza. Até o fechamento desta edição, o mediador Egito não anunciou sua convocação para um cessar-fogo, informou a agência de notícias Tass, citando a TV Al-Jazeera.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.