• Capa
  • Internacionalismo
  • “Cidadãos do mundo, sou um preso político”, denuncia ex-vice-presidente do Equador em Carta

“Cidadãos do mundo, sou um preso político”, denuncia ex-vice-presidente do Equador em Carta

jorge glas

Redação do DCO

Da redação – O ex-presidente do Equador no governo de Rafael Correa, Jorge Glas, assim como o ex-presidente brasileiro, Lula, é um preso político do imperialismo, condenado sem provas, como vem acontecendo em diversos países latino-americanos. Na última semana, a imprensa mundial noticiou que Glas iniciou uma greve de fome por tempo indeterminado e começou a denunciar: “Minha vida corre perigo”.

Glas decidiu fazer um apelo, também como Lula vem aumentando no tom de suas cartas abertas, à Santa Sé, à ONU, à OEA, à Corte Interamericana, à Corte de Haia, aos juristas do mundo, aos organismos de defesa dos direitos humanos para que vão ao Equador presenciar as arbitrariedades que estão sendo cometidas contra ele e seus companheiros. O problema aqui, está no fato de que esses órgãos são tomados pelos países imperialistas, os que estão realizando golpes de estado em todos os países onde interessam, matando milhões de pessoas, e agora, fazendo presos-políticos os líderes da esquerda.

É preciso uma ampla denuncia dentro das fileiras operárias, em todos os países da América-Latina, dentro do campesinato, sendo necessário que os partidos de esquerda lutem contra o imperialismo de forma consequente, organizando as bases dos movimentos sociais, articulando autodefesa do povo, para que assim, chamem a atenção dos povos explorados para essa movimentação de caça e perseguição real que vem acontecendo.

Leia a íntegra da carta:

“Cidadãos do mundo,

Sou um preso político. Pelo ódio sem limites me trasladaram sem motivo de prisão, apenas para humilhar-me, apenas por vingança. Minha vida corre perigo.

Alguém no mundo deve fazer algo, a Santa Sé, a ONU, a OEA, a Corte Interamericana, a Corte de Haia, juristas do mundo, organismos de defesa dos direitos humanos.

A judicialização da política deve ser considerada um delito de lesa-humanidade. Usam delitos como a associação ilícita, para condenar sem provas, para que entidades e juristas do mundo venham ao Equador ver o que está acontecendo, um país com uma Controladoria sem nomeação, Procurador “encarregado” designado a dedo, um Conselho da Magistratura nomeado a dedo. Peço ao mundo que venha rever meu caso, o de Rafael Correa e outros companheiros. Alguém deve parar esta carnificina política.

Declaro-me em greve de fome por tempo indeterminado, até que venham ver o que está acontecendo no Equador. Parem a carnificina política! O mundo não pode ser indolente com a perseguição política contra todo líder progressista na América Latina.

Já basta!

Faço a greve de fome por mim e por meus companheiros. É um grito ao mundo. Sou uma pessoa, tenho família, estão violando todos os meus direitos humanos. Lamento muito a dor que causo a minha família com esta decisão, mas há causas pelas quais vale a pena morrer.

Até a vitória sempre!

Jorge Glas Espinel”

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.