Propaganda imperialista

China: mentiras sobre o “trabalho forçado” em Xinjiang

Agência Xinhua denuncia manipulações do imperialismo para desestabilizar a China através de região autônoma

lying businessman observing his long nose

Mentirosos – Reprodução

─ Xinhua ─ O último projeto de lei do Congresso dos EUA sobre sanções contra a Região Autônoma Uigur de Xinjiang da China acrescentou uma nova nota de rodapé para as mentiras inventadas pelos EUA sobre o “trabalho forçado” na região, e expôs ainda mais as tentativas dos EUA de interferir nos assuntos internos e minar a estabilidade e o desenvolvimento da China.

A aprovação da chamada “Lei de Prevenção do Trabalho Forçado Uigur” é uma nova manifestação de Washington inventando mentiras e criando problemas em questões relacionadas a Xinjiang, buscando conter a China e travando o desenvolvimento da segunda maior economia do mundo por meio da manipulação política e do bullying econômico em nome dos “direitos humanos”.

Os Estados Unidos têm jogado consistentemente a carta de Xinjiang e colocado o rótulo de “trabalho forçado” na região. Mas a alegação dos EUA é infundada.

Na verdade, de 2014 a 2019, o número total de pessoas empregadas em Xinjiang aumentou de 11,35 milhões para 13,3 milhões, uma alta de 17,2%. A renda dos residentes e trabalhadores cresceu de forma significativa.

As preferências de trabalho dos trabalhadores sempre serviram como uma referência importante para o governo local de Xinjiang durante a elaboração de suas políticas de emprego, expansão dos canais de emprego, criação de empregos, organização de sessões de treinamento vocacional e fornecimento de serviços de colocação.

Os trabalhadores de todos os grupos étnicos em Xinjiang sempre escolhem seus empregos por vontade própria e não há coerção envolvida.

Com a implementação de uma série de políticas e medidas para impulsionar o emprego na região, Xinjiang atingiu basicamente o objetivo de garantir que todas as famílias tenham acesso ao emprego, que todos tenham um emprego e que todos possam ter uma renda mensal.

A alegação do chamado “trabalho forçado” na produção de algodão de Xinjiang é infundada, dado o fato de que a região, a maior base de produção do algodão de alta qualidade na China e um importante produtor da safra em todo o mundo, passou para o plantio de algodão mecanizado e inteligente nos últimos anos.

O desenvolvimento da indústria do algodão melhorou a vida dos produtores, trabalhadores têxteis e suas famílias. De acordo com o Departamento Nacional de Estatísticas, a produção de algodão em Xinjiang atingiu 5,1 milhões de toneladas este ano, mantendo-se na primeira posição na China por mais de duas décadas.

Embora alguns políticos norte-americanos tenham escolhido o rótulo de “trabalho forçado” para difamar Xinjiang, o rótulo, na verdade, deve ser atribuído aos próprios Estados Unidos. Existem aproximadamente 500 mil crianças trabalhadoras agrícolas nos Estados Unidos, e cerca de 240 mil a 325 mil mulheres e crianças são vítimas de escravidão sexual e, nos últimos cinco anos, até 100 mil pessoas são traficadas anualmente para os Estados Unidos para realizarem trabalho forçado.

Os chineses costumam dizer que uma figura de barro não consegue sobreviver à chuva, assim como as mentiras não resistem ao escrutínio. O esquema flagrante dos EUA de conter a China com questões relacionadas a Xinjiang revela ainda mais a verdadeira face de alguns políticos norte-americanos que não pararam por nada para difamar e caluniar Xinjiang.

Apesar de todos os clamores desses políticos norte-americanos, Xinjiang só fará um progresso mais rápido em sua prosperidade e desenvolvimento, e o mesmo acontecerá com toda a China. Fim

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.