Não é novidade

Neto de Allende responde ao pseudoesquerdista Gabriel Boric

Carta pública de 2018 do neto de Allende demonstra que Gabriel Boric serve aos interesses imperialistas há tempos

gabriel boric

Gabriel Boric – Foto: Martin Bernetti / AFP

Diferentemente do que tem dito a esquerda pequeno-burguesa, Gabriel Boric, presidente recém-eleito no Chile pelo partido Convergencia Social, não tem nada de popular — e isso não é novidade.

Pablo Sepúlveda Allende, o neto do ex-presidente Salvador Allende (morto durante o golpe imperialista que instaurou a ditadura de Pinochet no Chile em 1973), já nos alertava que Boric não estava indo pelos caminhos corretos desde 2018. 

Artigos Relacionados

“Deputado, ouso responder-lhe porque vejo o perigo de líderes importantes como você, jovens líderes da “nova esquerda” que surgiu na Frente Ampla, fazendo comparações simplistas, absurdas e desinformadas sobre questões tão delicadas como os direitos humanos.”

Em uma carta pública, Allende afirmou que o atual presidente era irresponsável e imaturo, uma vez que atacou os governos da Venezuela, de Cuba e da Nicarágua, comparando-os com as atrocidades cometidas por Israel na Palestina e com os crimes de Pinochet no Chile, em uma coluna em seu blog na internet que se propunha a discutir os modos que a esquerda tratava a questão dos direitos humanos fora do Chile.

“O fato de você escrever tais disparates não ‘significa se tornar um pseudo agente da CIA’, mas denota uma importante irresponsabilidade e imaturidade política que pode transformá-lo em um elemento útil para a direita, ou pior, acaba sendo aquela “esquerda” que a direita gosta ; uma esquerda monótona e ambígua, uma esquerda inofensiva, que por oportunismo prefere parecer “politicamente correta”, aquela esquerda que não é “nem ‘chicha’ nem limonada”, aquela esquerda que não quer parecer mal para ninguém.”

Allende também comenta que a imaturidade de Boric é expressa pelo fato dele não perceber a manipulação da imprensa sobre esses mesmos assuntos. Boric usou argumentos afirmando o suposto “enfraquecimento das condições básicas da democracia na Venezuela”, a “restrição permanente das liberdades em Cuba” e “a repressão do governo Ortega na Nicarágua”. No texto, Boric também afirma que a China é uma ditadura, embora não se incomode em demonstrar com fatos nenhuma de suas afirmações durante seu texto.

Todos esses argumentos evidenciam que Boric, desde aquela época, já era um pseudo esquerdista do imperialismo. O identitarismo também não estava em falta — o próprio texto de Boric em questão começava com “Estimad@s”, uma espécie de embrião da linguagem neutra na internet. 

Hoje vemos o medo de Allende se tornar realidade: “ “Deputado, ouso responder-lhe porque vejo o perigo de líderes importantes como você, jovens líderes da ‘nova esquerda’ que surgiu na Frente Ampla” — Boric, apoiado no identitarismo e a serviço do imperialismo, é mais uma ocorrência da “política do mal menor”, que elegeu demônios do neoliberalismo, a exemplo do próprio presidente dos EUA, Joe Biden.

Gabriel Boric, um Guilherme Boulos chileno, serve apenas aos interesses imperialistas e, com sua política direitista, mas disfarçada aos olhos da esquerda pequeno-burguesa, irá cumprir a política de ataque à população chilena, representando um retrocesso no país.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.