Cantor Silvio Rodríguez

“Biden deixou intactas as medidas de Trump e as aprofundou”

Músico cubano denunciou o crimonoso bloqueio econômico dos EUA contra Cuba

silvio rodriguez (1)

Trovador cubano Silvio Rodríguez – Reprodução

─ Granma ─ A prioridade durante a pandemia deve ser «sobreviver», disse esta semana o paradigmático trovador cubano Silvio Rodríguez ao programa Las 40, da rádio argentina AM 750, espaço onde apresentou Acerca de los padres, música inédita criada em 1972 e gravada em 1991 junto à formação de jazz latino Diákara.

Tudo o que se faz nesse sentido é o certo a fazer, comentou, avaliando que já mais de um ano e meio após a crise há uma visão mais completa do vírus, embora as novas cepas compliquem o panorama.

Em referência ao cenário mundial, considerou que «se o que fosse gasto em meios de destruição tivesse sido gasto em saúde, tudo isso seria muito diferente. Espero que aprendamos e comecemos a gastar mais em saúde do que em nos matar».

Como «curioso e surpreendente» ele valorizou o fato de que nos países ricos há setores da população que se recusam a ser vacinados, enquanto nos países pobres muitas pessoas não podem ser vacinadas mesmo que queiram.

Em relação a Cuba, destacou a existência de três vacinas anti-covid-19, Abdala, Soberana 02 e Soberana Plus, uma conquista científica sem igual na América Latina.

A mensagem da pandemia, disse Silvio, deve ser que «se houver vontade e convicção» os resultados podem ser obtidos: «Acredito que qualquer país pode alcançar o que Cuba conseguiu. Se houver menos recursos vai dar mais trabalho, mas não é impossível e nós somos o exemplo disso».

Sobre o impacto do bloqueio no enfrentamento da pandemia, o trovador referiu: «Os nossos cientistas tiveram de trabalhar mais devagar porque há reagentes e substâncias químicas que, como não nos vendem, temos de os comprar em locais distantes através de terceiros , isso não só atrasa, como encarece a produção», e referiu-se às complexidades causadas pelos impactos acumulados em mais de 60 anos de existência daquela política unilateral e agressiva dos Estados Unidos em relação à Ilha, endurecida com os mais de 240 medidas do governo Trump.

Em relação ao governo Joe Biden, ele afirmou que deixou intactas as medidas de Trump e as aprofundou. Ele também denunciou os problemas atuais para os cubanos obterem vistos para viajar para os EUA. e os efeitos no serviço das remessas familiares.

Sobre o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, e seu sistema de governo, destacou: «Ele está ciente de que sua liderança inaugura uma nova etapa, um novo compromisso governo-povo. Pela primeira vez, os líderes históricos da Revolução não estão na vanguarda»; e afirmou ver um presidente «que está constantemente em movimento, ouvindo pessoas de diferentes esferas do conhecimento», enquanto denuncia o aumento dos ataques a Cuba desde 2018, quando Díaz-Canel assumiu a presidência.

Silvio também destacou as ligações entre Cuba e a Argentina. «Toda essa cultura argentina são valores para os cubanos da Pátria Grande. Aliás, a presença do comandante Che Guevara foi outro tipo de proximidade que nos uniu novamente», disse o cantor, que também ressaltou que os governos de Néstor e Cristina fortaleceram esses laços.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.