Cuba

Ali, onde a Ilha toda

Controle de incêndio é a maior intenção

cuba matanzas (1)

Cuba – Reprodução DCO

─ Granma PT ─ Pouco antes da meia-noite de domingo,7 de agosto, ocorreu uma grande explosão no local incendiado da base de navios-tanque de Matanzas e provocou a expansão do fogo para os depósitos contíguos, pretensamente por causa do colapso do que estava se queimando desde a madrugada do sábado 6 de agosto.

Na área do Comando especial No. 2 de navios-tanque de Matanzas, onde agora há bombeiros, socorristas e coragem de muitas partes de Cuba, não importa que seja domingo nem que esteja caindo a noite.

Talvez muitos desses homens e mulheres não saibam sequer o dia da semana que é exatamente; o tempo é contado pelas horas que passaram, pelas «vezes que entrei e saí», ou pelas «ligações que recebi dos meus pais».

Vários deles apresentam queimaduras na nuca ou nas orelhas, vendas em uma mão ou em um pé, e lá estão, descansando debaixo de uma barraca, na erva, em condições claramente improvisadas. «Poderíamos ir para os locais que estão preparados na cidade – esclarecem – mas daqui ninguém quer sair, lá dentro estão os nossos».

Um pouco mais longe na base de navios-tanque, a presença do fogo é próxima e ameaçadora, e os operários e chefes trabalham com sangue frio que espanta: a questão é instalar outras bombas, conseguir transportar mais água, poder fazer a espuma.

Quando o vento aumenta e as chamas se atiçam, os de fora ficam mais tensos, não há quem não procure uma rota de escape e calcule mentalmente até onde poderia chegar o perigo, que distancia é prudencialmente segura. Entretanto, os homens de resgate e salvamento seguem entrando em seus caminhões ao coração do desastre; os técnicos continuam empatando tubagens e calculando metros por segundo; e as autoridades controlando indicações.

Tudo se faz com a naturalidade do dever nesse pedaço de Matanzas onde a Ilha toda tem situados suas preces e solidariedades; e embora não se corram aqueles riscos mais do que os imprescindíveis, na aceitação dessa margem vai todo o heroísmo deles.

Lá se luta contra a adversidade, contra o tempo e o vento, lá se tornou uma regra a coragem porque ninguém quer mais uma dor, porque é coletiva a ânsia de poder dizer mais uma vez, segundo os versos da poetisa Carilda Oliver: Matanzas, «quando amanheces em calma / minha carne se torna alma».

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.