Chineses denunciam

Relatório: a ‘barbaridade e crueldade’ dos EUA no Oriente Médio

EUA "estiveram profundamente envolvidos na Guerra da Líbia e a Guerra da Síria, criando desastres humanitários raramente vistos no mundo"

Charles-Graner-agride-soldados-na-prisao-de-Abu-Ghraib-em-2004AP

Tortura realizada pelos militares americanos na prisão de Abu Ghraib, no Iraque – Foto: Reprodução

─ Sputnik News ─ Relatório chinês sobre violações de direitos humanos no Oriente Médio cita “barbaridade, crueldade e hipocrisia dos EUA” na região.

A Sociedade Chinesa de Estudos de Direitos Humanos (CSHRS, na sigla em inglês) divulgou nesta terça-feira (9) um relatório com um levantamento dos “crimes cometidos pelos EUA no Oriente Médio” nas últimas décadas.

A publicação cita as “violações graves nos direitos humanos básicos das pessoas“, enfatizando os danos permanentes e “perdas irreparáveis ​​​​aos países e povos” da região. O relatório foi divulgado pelo jornal Global Times pouco antes do primeiro aniversário da retirada apressada das tropas dos EUA do Afeganistão.

Intitulado “EUA cometem crimes graves de violação dos direitos humanos no Oriente Médio e além“, o estudo aponta que houve “uma terrível crise humanitária”, mostrando que “a natureza da hegemonia americana é a barbárie e a crueldade“.

O relatório listou as violações sistemáticas dos direitos humanos por Washington, incluindo o lançamento de guerras, o massacre de civis e danos ao direito à vida e à sobrevivência.

O relatório afirma que os EUA cometeram crimes de guerra, crimes contra a humanidade, detenções arbitrárias, tortura de prisioneiros e sanções unilaterais indiscriminadas no Oriente Médio e áreas vizinhas.

“É uma prática comum de superpotências como os EUA realizar ações cruéis unilaterais, incluindo lançar guerras e impor sanções para lidar com seus conflitos com países e regiões estrangeiras”, disse Chang Jian, um dos autores do estudo.

Sob o disfarce da democracia e dos direitos humanos, “a intenção real das ações cruéis dos EUA contra países e regiões estrangeiras é puramente servir aos interesses de seus grupos de capital doméstico e seu complexo militar-industrial”, observou Chang.

“Os EUA não apenas reuniram seus aliados para lançar a Guerra do Golfo (1990-1991), a Guerra do Afeganistão (2001-2021), a Guerra do Iraque (2003-2011) e assim por diante, mas também estiveram profundamente envolvidos na Guerra da Líbia e a Guerra da Síria, criando desastres humanitários raramente vistos no mundo”, diz o estudo.

Quase um ano após a retirada das tropas dos EUA, o Afeganistão agora tem o maior número de pessoas em insegurança alimentar do mundo, com mais de 23 milhões precisando de assistência e aproximadamente 95% da população com alimentos insuficientes, segundo o site da ONU.

A publicação diz ainda que os EUA “também são muito bons em desviar a atenção do público. Quase um ano após a retirada das tropas do Afeganistão, o país conseguiu desviar a atenção da comunidade internacional ao tentar passar a responsabilidade para a China e a Rússia, depois atiçando as chamas da crise entre Rússia e Ucrânia, e agora provocando a questão de Taiwan”.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.