Traidor

Morre o Cabo Anselmo, agente da ditadura infiltrado na esquerda

Cabo Anselmo é o mais famoso dos infiltrados na esquerda; hoje, temos os cabos Anselmos da modernidade, como Guilherme Boulos

Cabo-Anselmo

Cabo Anselmo nunca foi punido pela sua colaboração com os torturadores – Foto: Reprodução

Morreu nessa terça-feira (15) o militar José Anselmo dos Santos, conhecido como Cabo Anselmo. Com 80 anos, ele estava internado em um hospital de Jundiaí (SP) por complicações por cálculo renal.

A notícia de sua morte foi divulgada na tarde de hoje.

Artigos Relacionados

Cabo Anselmo foi um ex-marinheiro perseguido político da ditadura que se tornou agente dos militares na década de 1970 e teria sido responsável por entregar diversos militantes clandestinos nas mãos da repressão.

Ele se exilou no México e em Cuba no final da década de 1960 e foi um dos fundadores da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). Voltou ao Brasil em 1970 e logo em seguida causou suspeito o fato de militantes que haviam tido contato com ele serem presos e executados.

O arquivo da Fundação Getúlio Vargas destaca também que pouco depois ele fora visto detido em instalações de órgãos de segurança em São Paulo, “o que tornava inexplicável sua aparição em liberdade dias depois”. “Ao chegar ao Chile em outubro, para reunir-se com o comando geral da VPR, Anselmo negou o fato”, lembra o portal.

O Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro pós 1930 da FGV, publicado em 2001, ainda ressalta:

Em janeiro de 1972, voltou a ser alvo da mesma acusação, dessa vez pela Ação Libertadora Nacional (ALN). Mas foi somente em setembro, após a apresentação de um relatório de testemunhas da sua prisão em 1971, que a VPR decidiu agir, enviando um emissário para avisar os militantes que com ele atuavam que Anselmo era um policial. Dias depois, porém, os órgãos de segurança informaram sobre a morte de militantes da VPR que participavam de um congresso perto de Recife, com a exceção de um, não identificado, provavelmente o próprio Anselmo. Em fevereiro de 1973, a VPR acusou-o formalmente de haver-se tornado, após sua prisão em 1971, agente da Central Intelligence Agency (CIA). Outras fontes afirmam que ele seria um agente do Centro de Informação da Marinha, sob a supervisão da CIA, antes mesmo de 1964.

Na clandestinidade há vários anos, em 1984 a revista IstoÉ publicou uma entrevista do “cabo” Anselmo, na qual ele narrava como passara da luta armada a colaborador dos órgãos de repressão. Desaparecido desde então, só voltou a ser localizado em 1999, pela revista Época, quando confirmou a versão, que anteriormente desmentira, de que havia mudado de lado após a sua prisão, e que fora o principal responsável pelo desmantelamento da VPR e da ALN. Em 1973, como forma de protegê-lo de militantes de esquerda, foi submetido a uma cirurgia plástica e recebeu documentos falsos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.