Dia de Hoje na História

Konstantin Chernenko e a fase terminal da burocracia soviética

110 anos atrás, nascia um dos últimos secretários gerais do PCUS.

a6a258da-494f-4574-87ae-bc9007e54f2e (1)

Konstantin Chernenko – Foto: Reprodução

A burocracia stalinista da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas contou com vários organizadores durante o período após a morte de Stalin. Todos eram membros efetivos do aparato burocrático que atuava de modo completamente anti-revolucionário; que por sua vez dizimou os revolucionários soviéticos e as tendências revolucionárias dos partidos comunistas pelo resto do mundo.

Um destes líderes foi Konstantin Chernenko, Nascido em 24/09/1911, foi membro do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), chegando até a ser secretário geral por um curto período. Participante ativo da burocracia stalinista, Chernenko atuou no setor de propaganda e teve influência até mesmo nas forças de repressão soviéticas, como na hierarquia militar e no Komitet Gosudarstvennoi Bezopasnosti (KGB).

Artigos Relacionados

Tendo ingressado no PCUS somente em 1931 – quando os burocratas stalinistas já haviam consolidado seu poder dentro da URSS -, Chernenko foi participou ativamente da campanha propagandística de Stalin durante a década de 30, algo que o levou a ganhar a direção do comitê do PCUS na província de Krasnoyarsk no ano de 1941.

Já nos anos de 1948 até 1956, o burocrata passou a organizar o departamento de agitação e propaganda do Partido na Moldávia; período onde se aproximou de Leonid Brejnev.

Após a morte de Stalin, com Nikita Khrushchov já no poder, Chernenko foi ganhando mais poder dentro da União Soviética à partir da estrutura burocrática do PCUS, onde passou a ser chefe da secretaria nacional de agitação e propaganda do comitê central do partido, no ano de 1956; quatro anos depois, o mesmo se tornou chefe dos empregados do Presidium.

Em 1965, no governo Brejnev, Konstantin assumiu o departamento geral do comitê central, daí até os anos 70 o burocrata iria se consolidar cada vez mais dentro do Partido e do governo. 

Chernenko, em 1971, foi convidado ao cargo de membro pleno do comitê central do PCUS. Já em 1976, aderiu ao alto escalão do Politburo soviético, onde se tornou braço direito de Brejnev, atuando como um segundo secretário geral do partido até o ano de 1982, ano da morte de Brejnev.

Havia uma disputa interna entre Chernenko e Yuri Andropov – ex chefe da KGB -, para saber qual dos dois assumiria o cargo de secretário geral do PCUS. Andropov saiu vitorioso e assumiu o cargo, tendo cumprido-o entre o final de 1982 até 1984, ano de sua morte.

Após a morte de Yuri, Konstantin Chernenko assumiu o posto de Secretário Geral do PCUS, com a União Soviética nas vésperas de sua restauração capitalista, enquanto secretário, Chernenko também formulou manutenções no aparato burocrático estatal soviético.

Vale lembrar que todos os membros do PCUS que se tornaram secretários gerais da União Soviética, após a morte de Stalin, levaram a mesma política reacionária, antidemocrática e anti-revolucionária que seu antecessor.

O próprio Chernenko, como pode-se ver acima, jamais participou diretamente do processo revolucionário que ocorreu na URSS, sendo apenas mais um dos burocratas da camarilha stalinista que tinha condições de representar o aparato burocrático do Partido no país.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.