Menu da Rede

20211024150250 1635096648042 1 1 (1)

Cristiano Ronaldo chuta jogador. E se fosse Neymar?

  • Capa
  • Política
  • Relembre quem é Wesley Teixeira, o homem de Armínio Fraga

Oportunismo

Relembre quem é Wesley Teixeira, o homem de Armínio Fraga

PSOL serve à burguesia com candidato a vereador negro e evangélico financiado pelo que há de mais abjeto na classe burguesa: banqueiros.

Wesley Teixeira, candidato a vereador pelo PSOL em Duque de Caxias-RJ. – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Entre as figuras que aparecem nos “santinhos” do PSOL há muitos negros, LGBTs e mulheres “empoderadas”, algo natural em um partido cuja propaganda está voltada para a demagogia. Para o PSOL, o socialismo e a liberdade, sim, como se fossem duas coisas distintas, são alcançados com a política do identitarismo. Na verdade, para alcançar o máximo de sucesso possível na eleição de seus candidatos e, portanto, alcançar o objetivo individual do maior número possível de candidatos, o PSOL diz que quanto mais dessas figuras carreiristas eleitas, melhor para todos. O PSOL é um partido tipicamente pequeno-burguês, uma verdadeira colcha de retalhos. 

Nas eleições de 2020 para prefeito e vereador, o PSOL lançou um candidato a vereador em Duque de Caxias: um jovem, professor, negro e evangélico. Tudo ia muito bem em mais uma tentativa de emplacar um indivíduo que ergueria uma carreira política a partir de um município importante do segundo estado do país, quando revelou-se que ninguém menos ultra-neoliberal que Armínio Fraga – presidente do Banco Central no governo FHC – havia doado 30 mil reais à candidatura do jovem. Além do dinheiro de Fraga, também houve dinheiro dos herdeiros do Banco Itaú na campanha de Wesley.

Armínio Fraga em 1999 conseguiu a proeza de terminar aquele ano com uma taxa de juros de 45% enquanto o país estava estagnado, o que significou um ganho absurdo dos rentistas e especuladores financeiros às custas da pobreza da maior parte da população. O economista burguês é um defensor ferrenho da chamada “austeridade fiscal” que nada mais é do que o esfolamento da população para enriquecer banqueiros e grandes capitalistas.

Na época, a candidatura de Wesley gerou muito desconforto e reclamações dentro do próprio partido, algo que foi devidamente controlado com apoio de Marcelo Freixo e Guilherme Boulos ao financiamento burguês da candidatura. Para a defesa, usou-se a justificativa da “Frente Ampla”, ou seja, justifica-se uma aliança com pessoas que divirjam do “mal maior” fascista do momento. Pensando assim, torna-se justificável o financiamento da campanha eleitoral por um banqueiro se isso servir para combater a “barbárie”.

Trata-se de um completo absurdo que é usado para justificar interesses mesquinhos e individuais em detrimento do bem comum, porque um candidato financiado por banqueiros jamais irá exercer uma política contrária aos abutres da economia do povo que o financiaram. À época, Wesley declarou o seguinte, tentando justificar o recebimento do dinheiro: “

Nesse processo, nós não rebaixamos o nosso programa. A gente não negociou nada. Nós dissemos (aos doadores) exatamente o que nós acreditamos”

O problema é que ninguém recebe dinheiro de um capitalista sem que este exija o retorno do seu investimento. A política de financiar políticos direitistas dentro de partidos de esquerda é claramente uma tentativa da burguesia de implodir qualquer movimento à esquerda, aumentando a influência desses direitistas dentro dos partidos. Portanto, a própria campanha já serviu para o aumento de influência dos políticos direitistas dentro do PSOL, fortalecendo a política de “Frente Ampla”.

Sabendo de tudo isso, cabe à esquerda combater qualquer tentativa de influência capitalista e direitista dentro dos seus partidos. Não podemos ceder às ilusões de que qualquer aliança trará benefícios na luta por um bem comum. Não existe nada em comum entre a esquerda e essa direita que pariu o fascismo e que o apoiará quando a situação exigir uma posição definitiva. Armínio Fraga é pai do bolsonarismo e, por mais que pareça um ser humano normal, coisa que Bolsonaro não consegue fazer, trata-se de um inimigo da classe operária mais poderoso que o bolsonarismo.

O movimento de hoje contra Bolsonaro deve ser vermelho, deve se afastar do verde-amarelo direitista e precisa estar claramente alinhado aos interesses do povo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.