Menu da Rede

Conferência aprovou luta contra reformas e por Lula presidente

  • Capa
  • Legislativo
  • Neoliberal Arthur Lira quer privatizar a Petrobras

Liquidação

Neoliberal Arthur Lira quer privatizar a Petrobras

Declarações foram dadas à CNN

Arthur Lira – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Nesta última quarta-feira, dia 13 de outubro, a Petrobras, uma das maiores petrolíferas estatais do mundo, sofreu mais um terrível ataque. Em entrevista à golpista emissora CNN, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), criticou severamente a política de distribuição de dividendos da Petrobras. O deputado afirmou que a condição de a Petrobras ser uma empresa pública tem de ser revista. Ou seja, na visão do presidente da Câmara, a Petrobras tem de ser plenamente privatizada.

Durante a mencionada entrevista, em suas próprias palavras, Lira disse que a Petrobras só distribui e escolhe os melhores caminhos para performar recursos para distribuir dividendos. E ainda acrescentou: — “Essa é a pergunta que tem que ser feita: não seria o caso de privatizar a Petrobras? Não seria a hora de se discutir qual é a função da Petrobras no Brasil? ”

Artigos Relacionados

Em seguida, as declarações do golpista Arthur Lira foram de ladeira abaixo. Chegou a dizer que o argumento de que a estatal é um patrimônio brasileiro não encontra respaldo na forma como a Petrobras estipula preços de combustíveis. Também disse que a empresa parou de fazer investimentos em infraestrutura para melhorar a posição no mercado brasileiro e para distribuir dividendos para acionistas privados.

A contradição é a de que, para o mercado acionista, tais medidas tomadas pela Petrobras já seriam, por assim dizer, um paraíso sonhado a tempos. Porém, a ganancia neoliberal jamais se satisfaz. O objetivo dos golpistas é o de tomar de assalto a Petrobras completamente e de uma vez por todas. A privatização é o caminho em direção ao seu sinistro intento.

A Petrobras é uma empresa que fora criada no governo Vargas. Sua criação deu-se para ser nacional e estatal. No entanto, desde os governos militares e, principalmente, desde a Era FHC os governos vêm privatizando a empresa aos poucos, em outras palavras, vêm sucateando e destruindo-a.

A Petrobras precisa ser completamente re-estatizada e posta nas mãos dos trabalhadores. Temos que lembrar que Arthur Lira é um homem considerado do centrão, um homem do sistema, que demonstra quão podres são os políticos do centrão, da direita tradicional golpista, e por isso devem ser combatidos tanto quanto o fascista Bolsonaro.

Nenhuma aliança com esses inimigos do povo que querem terminar de entregar o Brasil ao imperialismo!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.