Menu da Rede

Acompanhe o Resumo do Dia na COTV

  • Capa
  • Judiciário
  • Quanta propina é necessária para criar um paladino anticorrupção?

Lava Jato

Quanta propina é necessária para criar um paladino anticorrupção?

Dados expostos pelo TCU trazem a tona a relação promíscua entre juiz da Lava Jato e empresa norte-americana que lucrou com a destruição da economia nacional que a operação causou.

O “marreco de Maringá” aproveitando seus momentos de paladino anticorrupção da imprensa golpista. – Foto: Roque de Sá/Agência Senado.

Receba o DCO no Email

Que a pauta do combate à corrupção é um instrumento corriqueiro da direita ao longo da história não é, ou não deveria ser, novidade para ninguém que acompanha de perto a luta política. A cortina de fumaça moralista serviu como mote para diversos golpes de Estado e campanhas persecutórias, cujo exemplo recente mais importante foi o golpe de 2016 contra o governo petista de Dilma Rousseff.

Neste processo, a operação Lava Jato teve papel de destaque. Procuradores públicos como Deltan Dallagnol se mancomunaram com o juiz Sérgio Moro para destruir o sistema político brasileiro, começando com o maior partido da esquerda nacional, o PT. Tudo isso com assessoria das agências de inteligência dos Estados Unidos.

Artigos Relacionados

Alvarez & Marsal

Fato que nem os direitistas conseguem negar é que a Lava Jato destruiu setores importantes da economia nacional ao mirar seu poder de fogo em grandes empresas brasileiras, como a Odebrecht, gigante do setor de construção civil e uma das clientes da empresa de consultoria norte-americana Alvarez & Marsal no Brasil.

Essa empresa atua no país desde 2004 e tem como foco a reestruturação de empresas, gestão de crises e recuperação judicial, um mercado extensamente alargado pela operação judicial que lançou os holofotes sobre o ex-juiz e ex-ministro de Bolsonaro, Sérgio Moro. Não por acaso, cerca de 75% dos honorários recebidos pela filial brasileira da empresa nos últimos anos vem justamente de empresas quebradas com a ajuda do paladino anticorrupção.

Até o final de 2021, nada menos do que R$ 65,1 milhões de um total de R$ 83,5 milhões recebidos pela Alvarez & Marsal veio desse “nicho” do mercado de “recuperação” de empresas. Além da Odebrecht, a empresa recebe honorários de OAS, Galvão Engenharia, Estaleiro Enseada (consórcio entre Odebrecht, UCT e OAS) e Agrosserra.

O insuspeito Sérgio Moro

Alçado ao estrelato pela imprensa golpista, o juiz de primeira instância foi apresentado como um super-herói da farsesca luta contra a corrupção que caricaturava o Partido dos Trabalhadores como o grande vilão do país. Um ponto importante da propaganda em torno do ex-juiz era a colocação de que o mesmo enfrentava corajosamente grandes figuras da política nacional, uma espécie de Davi enfrentando um Golias corrupto.

A farsa foi bastante útil para a campanha golpista que surrupiou o governo federal das mãos do PT, porém não conseguiu se sustentar por muito tempo. Entre os importantes episódios de exposição do “marreco de Maringá” tivemos a “Vaza Jato” que jogou luz ao conluio entre Ministério Público e o juiz, assim como a relação de ambos com órgãos do governo dos Estados Unidos. Pouco depois, o juiz que decretou a prisão de Lula foi premiado com o cargo de Ministro da Justiça no governo ilegítimo de Jair Bolsonaro.

Agora, o Tribunal de Contas da União protagoniza mais um episódio de exposição da marionete do imperialismo ao retirar o sigilo dos salários pagos pela Alvarez & Marsal a Sérgio Moro. O objetivo é apurar prejuízos aos cofres públicos diante da atuação de Moro. Após turbinar os lucros da empresa, o ex-juiz foi contratado como sócio-diretor no final de 2020, numa operação que guarda paralelo com sua indicação ao Ministério da Justiça logo após beneficiar Bolsonaro no processo eleitoral.

“Propinas do bem”

Se faz necessário explicitar que os pagamentos recebidos por Moro são pura e simplesmente propina pelas ilegalidades cometidas pelo mesmo em favor da empresa. O disfarce de salário é uma mera formalidade, como muitas outras tornadas rotineiras nesse moribundo capitalismo. Em nome da luta contra a corrupção temos um ex-juiz sendo premiado por seus atos de corrupção, um retrato nítido da farsesca cruzada anticorrupção.

É o tipo de bandeira que não pode ser empunhada cegamente pela esquerda, como ocorreu em torno da Lava Jato com as figuras da “nova esquerda”. Na falta de um programa político consequente, tentam surfar qualquer onda trazida pelos monopólios da comunicação, como a abordagem identitária para a questão dos negros, mulheres e LGBTs. Outro terreno fértil para as “propinas do bem”, que aparecem como financiamento de projetos, campanhas eleitorais, exposição na imprensa burguesa e, assim como no caso Moro, salários.

As cruzadas morais têm esse mérito de eleger paladinos umbilicalmente comprometidos com o que há de mais imoral na sociedade. Não se trata de nenhuma novidade na história humana e por isso mesmo não deveria surpreender quem diz que luta pela superação da atual estrutura social e econômica. A luta política real se apoia nas contradições entre as classes sociais, não em pautas abstratas e “consensuais” como seria um repúdio à corrupção.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.