Menu da Rede

Jovens franceses recusam-se a votar nas eleições presidenciais

  • Capa
  • Esquerda
  • Boulos fechou acordo com a PM para entregar AV. Paulista a bolsonaristas

Organizador de Derrotas

Boulos fechou acordo com a PM para entregar AV. Paulista a bolsonaristas

Boulos a serviço da burguesia articulou reunião com a PM para entregar a Avenida Paulista para os bolsonaristas

Boulos fez um acordo com a PM que foi usado pelo governo Doria contra toda a esquerda – Fotomontagem: DCO

Receba o DCO no Email

No ano de 2020, enquanto a esquerda se encontrava na política do Fique em casa, política impulsionada principalmente pelo governador do estado de São Paulo, João Dória, um importante movimento tomou as ruas para expulsar na marra a horda bolsonarista das ruas, movimento esse liderado pelas torcidas organizadas.

Preocupados com o aumento da polarização política e a entrada de um setor proletário na situação política na principal cidade da América Latina em um momento bastante delicado da economia mundial e particularmente da brasileira, a burguesia tratou de intervir diretamente na situação com um de seus funcionários, Guilherme Boulos.

A reunião foi realizada na sede do quartel do comando geral da polícia militar do estado de São Paulo no dia 10 de Junho de 2020 e, segundo a ata da reunião da própria Polícia Militar, tinha como pauta única “Estabelecer pormenores referentes ao planejamento do policiamento preventivo, ostensivo e fardado para garantir a ordem pública durante as manifestações públicas prevista para o dia 14/06/2020 na capital paulista bem como o compromisso dos representantes dos grupos sociais para sua realização na conformidade do que foi tratado na reunião”.

Participaram da reunião que ditaria os rumos do movimento daquela data em diante elementos do Ministério Público, Procuradoria Geral do Estado, Polícia Militar, e segundo consta em ata, Mauro Reinaldo (representante de uma abstrata “população de direita”), Raquel Resende (Damas de Aço), Luiz Valejo (Patriotas Brasil), Felipe Vono (Frente Povo Sem Medo) e Danilo Pássaro (Somos Democracia). Ou seja, uma reunião dos órgãos do estado com a direita e representantes de Guilherme Boulos (seria muito desmoralizante a presença do próprio).

Logo ao início da reunião, Felipe Vono, representando a Frente Povo Sem Medo, lançou a proposta de revezar a Avenida Paulista com a extrema direita. Segundo a ata: “[Felipe Vono] declarou que protocolou pedido no COPOM e CEPOL sobre as manifestações do movimento Somos Democracia, para o próximo domingo dia 14 de Junho de 2020, às 14h, em baixo do vão do Museu de Artes de São Paulo. Destacou a importância da pluralidade de vozes nas manifestações da Avenida Paulista , por isso pediu a possibilidade de que a reunião por lá seja realizada, mesmo sabendo da determinação anterior. Que o movimento acatou a proibição , mas pede um revezamento do uso do espaço (Avenida Paulista)”.


Em seguida Danilo Pássaro reforça a posição de seu amigo “Danilo Pássaro: Referente ao Democracia estar de acordo sobre a razoabilidade e o rodízio , depois da decisão judicial acataram e fizeram no Largo da Batata e que agora terão no dia 14 nova manifestação , divulgada com reunião no vão do MASP, sendo que domingo dia 07 algumas pessoas foram a até a Avenida Paulista pois não conseguimos avisar a todos (sobre a mudança do local).

É isso mesmo que seus olhos leram caro leitor, o representante da Frente Povo se Borrando de Medo, uma frente composta por Guilherme + Boulos, falou em nome de todo o movimento que se levantou à época, sendo o setor principal as torcidas organizadas que, todos sabem, não compõem a Frente Povo Sem Medo (e nem mesmo o Somos Democracia), que propôs a “pluralidade de vozes” nas manifestações da Avenida Paulista, propôs o revezamento da Avenida mais famosa e importante do Brasil com a extrema direita. Lembrando que o movimento que se levantou à época foi justamente para expulsar a extrema direita das ruas, ou seja, a Frente Povo Sem Medo, à revelia de todo o movimento, propôs o que nenhum manifestante saiu às ruas para fazer.

Danilo Pássaro ainda disse que o fato de alguns manifestantes terem se deslocado para a avenida Paulista no dia 7 de junho de 2020 se deveu a que algumas pessoas não foram avisadas sobre a mudança de local. Isso é mentira, pois quem se dirigiu à avenida Paulista nesse dia foram o PCO, anarquistas e militantes antifascistas que não acataram o infame acordo de Guilherme Boulos e se dirigiram à avenida Paulista com a intenção de expulsar a extrema-direita do local.

O representante do Ministério Público aproveitando a tabelinha com Felipe Vono e Danilo Pássaro lançou: “[DR Arnaldo Hossepian Salles Lima Júnior] pelo visto estão todos de acordo, sendo que a alternância será a regra, que semana passada foi diferente e alguns poucos movimentos ficaram na Avenida Paulista e outros no Largo da Batata.

Não contente em entregar a Avenida mais importante do país, o garçom da Avenida Paulista propõe que a mesma deve ser de todos, incluindo aí aqueles que as torcidas organizadas saíram às ruas para expulsar “Felipe Vono: comenta sobre as últimas manifestações na Avenida Paulista e que seu pedido é razoável , que garante a pluralidade de vozes e de ideias para que a avenida Paulista não se torne um patrimônio de um determinado grupo, declarou ainda ter protocolado na polícia civil na polícia militar.”

Ou seja, são “representantes” que não representam os interesses daqueles que dizem “Representar”, afinal de contas é o sentimento oposto daquele que levou a época milhares às ruas.

Boulos e seus porta vozes não só fizeram questão de entregar a Avenida paulista para extrema-direita como abriram precedente para aqueles que não concordam com a medida autoritária da panelinha, que reivindica para si o direito de falar em nome de todas as organizações de esquerda de São Paulo, a possibilidade de ser preso. “Dr. Arnaldo Hossepien Salle Lima Júnior: “… que haja o compromisso dos participantes para que os integrantes do movimento não se desloquem, ao final, rumo ao local onde estão os grupos antagônicos, pois aqueles que assim fizeram serão identificados como agindo à margem da lei.”

O elemento representando o MP finaliza afirmando que a decisão deve ser fruto de uma campanha na imprensa burguesa, buscando apresentar a medida como boa para os dois lados “Dr. Arthur pinto filho comentou que houve um passo monstruoso, um consenso que resolveu que a cidade tinha , e que isso deve ser divulgado à imprensa da forma mais favorável possível para que seja destacado que ninguém ganhou e ninguém perdeu.

Portanto, aqui estão as provas de que Boulos e seus porta-vozes estão a serviço da estabilidade do regime, são contra a polarização e o enfrentamento da população com a extrema-direita, e que se neste dia 07 de Setembro a Avenida Paulista será da extrema-direita bolsonarista devemos agradecer a Boulos, o serviçal da burguesia, sempre a postos para desmobilizar a população.  É preciso denunciar o oportunismo desta figura e lutar para que a Avenida Paulista volte a ser do povo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.