Menu da Rede

Assista ao Resumo do Dia ao vivo

  • Capa
  • Política
  • Crise entre BolsoDoria e BolsoLeite nas primárias do PSDB

Crise na terceira via

Crise entre BolsoDoria e BolsoLeite nas primárias do PSDB

Doria não aceita votação eletrônica e prévias tucanas entram em empasse

Mesmo com tamanha crise, a imprensa burguesa busca por panos quentes na situação e não dar tanto alarde, tratando com cautela o problema – Reprodução

Receba o DCO no Email

Com a aparição de novos pretensos candidatos, como o ex-juiz Sérgio Moro e a indecisão no interior do PSDB, o principal partido da burguesia golpista, sobre quem será de fato o candidato da terceira via, a crise do plano “nem Lula, nem Bolsonaro” rapidamente se acentua.

É o que mostra a reportagem publicada no último dia 11 pela Folha de S. Paulo, um dos principais órgãos da imprensa golpista na defesa da terceira-via e da frente ampla. Revelando novas informações sobre a votação nas prévias do PSDB, a reportagem mostra os inúmeros conflitos presentes no principal partido da terceira-via.

Mesmo com toda a cobertura da Rede Globo, as prévias do PSDB vêm se tornando um dos principais focos de crise da campanha da burguesia. Doria acusa Eduardo Leite, seu principal adversário, de tentar fraudar as eleições. Por outro lado, o governador do Rio Grande do Sul, inverte e acusação e se coloca como supostamente o candidato mais “popular” no interior do partido.

Aliados de Doria desconfiam abertamente do novo aplicativo, desenvolvido na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Esse aplicativo, único plano de organização das eleições por parte do PSDB, seria uma espécie de urna eletrônica, a mesma que a burguesia afirmou serem “invioláveis”. No entanto, se na hora de fraudar as eleições contra a esquerda as urnas eletrônicas são viáveis, Doria e todo um importante setor da burguesia não parecem ter a mesma concepção quando as urnas são fabricadas pelo outro lado.

Em meio a este impasse, que só poderá ser resolvido quando todos os três candidatos (Eduardo Leite, João Doria e Arthur Virgílio) concordarem com o método em que se dará as eleições é um reflexo da crise geral presente na terceira via como um todo. Eduardo Leite e seus aliados chantageiam Doria afirmando que caso não aceite o aplicativo desenvolvido no Rio Grande do Sul, as eleições não terão previsões de ocorrer, o que seria contra os interesses de Doria, já que segundo as informações da imprensa, teria o maior número de apoiadores, já que São Paulo teria número majoritário de eleitores na disputada.

Nos bastidores do conflito, aliados de Doria afirmam que inclusive a insegurança a respeito do aplicativo nas eleições poderá levar à judicialização das prévias. Do outro lado, Eduardo Leite e seus aliados falam que o aplicativo iria “democratizar” as eleições, possibilitando que todos os filiados cadastrados no país pudessem votar, algo que nas votações presenciais é exigido uma maior organização do PSDB, algo que São Paulo possui e outras regiões não possuiriam. 

Independente das posições mais ou menos democráticas levantadas pelos figurões do PSDB, a crise entre Leite e Doria, ou como bem podem ser chamados, BolsoLeite e BolsoDoria é a crise da política do principal setor da burguesia e do próprio imperialismo, que visa manobrar nas vésperas das eleições de 2022.

Para a burguesia a ideia de uma terceira via está na ordem do dia desde o início da campanha de vacinação de João Doria. No entanto a falta de sucesso do governador de São Paulo em se tornar uma figura supostamente “popular” em meio as manifestações dos trabalhadores, mesmo com o apoio de setores da esquerda pequeno-burguesa, que se lançaram à reboque da burguesia na política de frente ampla, vem resultando em uma crise generalizada a medida que Lula e Bolsonaro despontam nas pesquisas eleitorais organizadas pela própria burguesia.

Nas manifestações, figuras como Doria, Ciro, entre outras, foram completamente rechaçadas e a tentativa de sequestro por parte da direita dos atos populares fracassou com o avanço cada vez mais à esquerda do movimento dos trabalhadores. Diante desta crise, a burguesia tenta uma nova investida com o PSDB, ao mesmo tempo que aparece a alternativa de Moro, como uma outra possibilidade para as eleições.

A votação está marcada para o próximo dia 21, até o momento não há qualquer perspectiva sobre de que forma será mantida a disputa interna nas prévias tucanas. O PSDB afirmou não haver um “plano B”, no entanto, aliados de Doria veem com otimismo as ações judicais tomadas pelo setor contra Eduardo Leite, em uma sucessão de golpes no interior do principal partido da burguesia.

Mesmo com tamanha crise, a imprensa burguesa busca colocar panos quentes na situação e não fazer tanto alarde, tratando com cautela o problema. Fica claro que a burguesia ainda vê como plano número 1 o lançamento de uma candidatura da terceira via e que a mudança de posição, para um possível apoio a Bolsonaro, só se dará mais próximo às eleições. 

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.