Menu da Rede

Acompanhe o Resumo do Dia na COTV

  • Capa
  • Política
  • Bolsonaro quer que a ditadura do Judiciário esteja a seu comando

Aparelhamento

Bolsonaro quer que a ditadura do Judiciário esteja a seu comando

Bolsonaro nomeará 75 desembargadores federais a partir de seus próprios critérios políticos e ideológicos. Isso abre caminho para o uso do judiciário nas eleições de 2022.

A extrema-direita avança no terreno do judiciário e nomeia seus quadros para controlar o aparelho de repressão – Reprodução

Receba o DCO no Email

O presidente fascista Jair Bolsonaro (ex-PSL, sem partido) vai nomear 75 desembargadores nos 6 tribunais regionais federais que existem no País. Também será criado o Tribunal Regional Federal da 6ª Região em Minas Gerais.

A Câmara dos Deputados aprovou, no dia 8 de novembro, o aumento de quase 50% das vagas em 5 tribunais federais. Ou seja, o Brasil passará de 139 desembargadores federais para 214.

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região passará de 27 para 43 desembargadores. Os Tribunais Federais das 2ª, 3ª e 4ª Regiões passarão de 27 para 35, 43 para 55 e 27 para 39 respectivamente. O da 5ª região subirá de 15 para 24 e o Tribunal Federal da 6ª Região contará com 18 novos desembargadores.

A imprensa capitalista destacou que essa é a maior nomeação da história recente do Judiciário brasileiro. Bolsonaro é que tem a competência de nomear esses magistrados e o fará conforme seus próprios critérios políticos e ideológicos.

O sistema judiciário é um terreno que está sendo tomado pelo bolsonarismo. O perigo disso salta aos olhos, uma vez que se trata de um presidente fascista apoiado no aparelho de repressão estatal (forças armadas, polícia militar, órgãos de inteligência). O controle sobre o judiciário abre caminho para que Bolsonaro implemente uma ditadura.

A esquerda se mostra incapaz de enxergar o perigo, mesmo quando ele está diante de seus próprios olhos. Jair Bolsonaro avança sem encontrar muita resistência, enquanto a esquerda fica presa à ideologia do identitarismo e até mesmo sabota e, por fim, implode a mobilização de rua pelo Fora Bolsonaro. Os partidos burgueses “democráticos”, “civilizados” e “opositores de Bolsonaro”, aliados dos frente-amplistas do PSOL e do PCdoB, conferiram autorização para que Bolsonaro nomeie os magistrados.

O fato é que o judiciário já é uma ditadura. O golpe de Estado de 2016 e a fraude eleitoral de 2018 tiveram nesse poder um dos principais protagonistas, senão o principal. Os juízes e desembargadores são parte de uma casta privilegiada e todo-poderosa dentro do aparelho estatal, desfrutam de significativos privilégios funcionais, altos salários e têm propensão ao bolsonarismo. São quase todos fascistas que detestam os movimentos populares, os sem-terra, os sindicatos e os partidos de esquerda.

A nomeação dos magistrados federais amplia o poder de Bolsonaro dentro do Estado. A depender do acordo que ele fechar com a burguesia, é possível que utilize o judiciário para impedir a candidatura de Lula e sua vitória eleitoral novamente, como aconteceu em 2018. Isto é, o presidente fascista assume uma posição estratégica que pode influenciar os destinos do País. Nunca é demais lembrar de figuras sinistras como Sérgio Moro, Deltan Dallagnol, Bretas e a Operação Lava Jato que se estruturou justamente no judiciário.

O caso em tela comprova o equívoco do “republicanismo” dos governos do Partido dos Trabalhadores (PT). Este partido político, quando esteve no governo federal, falava em manter a autonomia das instituições, não “aparelhá-las” com seus quadros políticos. Contudo, pelo que se pode observar, a extrema-direita fascista não pensa da mesma forma.

Desde que assumiu o governo, Bolsonaro começou a implementar uma política de depuração da administração pública federal e, com isso, colocar pessoas alinhadas com sua política. Isto era classificado como um processo de “despetização”. Conforme o tempo foi passando, os militares foram assumindo posições estratégicas no Estado e hoje são mais de 10 mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica em todos os escalões.

O que o PT deveria ter feito era ter nomeado pessoas próximas do partido e dos movimentos populares para ocupar os postos estratégicos no aparelho estatal. Isto já seria um passo importante para impedir a conspiração que desestabilizou o governo e resultou no golpe de Estado.

Não existe um Estado que seja estranho – “neutro”, “autônomo”, “independente” – à luta das forças e partidos políticos que são expressão do conflito entre as classes sociais. O PSDB governa São Paulo há 30 anos e nesse tempo aparelhou todo o aparato estatal, a burocracia civil, as universidades (USP, Unesp, Unicamp), a Polícia Militar, a Polícia Civil,o Ministério Público Estadual, o Tribunal de Justiça. Jamais os tucanos tiveram qualquer pudor em proceder dessa maneira.

A crença ingênua, quase religiosa, na democracia burguesa fez com que o governo petista fosse incapaz de impedir o avanço dos golpistas por dentro da estrutura do Estado. As Forças Armadas, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, todos apoiados pela imprensa capitalista, assediaram e acuaram um governo democrático e eleito pelo povo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.