Menu da Rede

Com 4 campões Brasil chega a domínio histórico no UFC

  • Capa
  • Política
  • Bolsonaro pediu arrego; PCO é o único que defende o voto impresso

Política sem princípios

Bolsonaro pediu arrego; PCO é o único que defende o voto impresso

O abandono de Bolsonaro desta política, reflete o novo momento de sua pré-candidatura para 2022, onde o mesmo tenta traçar acordos com o centrão e garantir como primeira opção

Tudo vale contra o Lula e os trabalhadores – Reprodução

Receba o DCO no Email

Após mais de dois meses da polêmica envolvendo o voto impresso, Jair Bolsonaro, demonstrando a falta de princípios da extrema-direita, ”simplesmente” mudou de posição e agora passa a defender as eleições por meio de urnas eletrônicas.

Em um evento em Ponta Grossa (PR), realizado no último dia 5 de novembro, o fascista afirmou que passou a acreditar na urna eletrônica depois que anunciou que as Forças Armadas acompanharão o processo eleitoral. Segundo Bolsonaro, agora ele tem “tranquilidade, porque o voto eletrônico vai ser confiável ano que vem. Por quê? Porque tem portaria do presidente do TSE, o Barroso, convidando entidades para participar das eleições, entre elas as nossas, as suas Forças Armadas”.

O evento assim acabou também marcando uma nova etapa de conciliação de Bolsonaro com o principal setor da burguesia golpista brasileira. Com as eleições cada vez mais próxima, é do interesse do fascista organizar uma ampla aliança a fim de garantir sua vitória eleitoral, e este ponto das urnas eletrônicas faz parte de maneira fundamental da estratégia da burguesia contra Lula e todos os trabalhadores, organizando uma verdadeira fraude eleitoral, como já pôde ser visto em eleições anteriores.

Há dois meses, no embate com o restante da burguesia em torno da urna eletrônica, Bolsonaro passou a fazer demagogia para um setor da população, que como não poderia ser diferente, desconfia do voto eletrônico. De um dia para outro, Bolsonaro encabeçou uma política de defesa ao voto impresso e auditável, uma campanha já atinga da própria esquerda brasileira e que reflete os interesses da população brasileira. No entanto, assim como o PCO já denunciava naquele momento, esta política nunca passou de uma grande demagogia.

Muito semelhante ao problema do armamento, demagogia também utilizada com setores da classe média, fica evidente que a extrema-direita não tem nenhum princípio real, mas sim manobra conforme a sua necessidade.

Ao contrário deste setor da burguesia, o Partido da Causa Operária desde o princípio manteve uma política real de defesa do dos direitos democráticos da população. O problema do voto impresso e da população ter acesso a um comprovante real de confirmação de seu voto é uma questão chave na luta contra o total controle da burguesia sobre o sistema eleitoral brasileiro.

É comprovado, e admitido mesmo em países imperialistas como a Alemanha, que as urnas eletrônicas e por consequência, o voto não auditável, ferem os principais básicos dos direitos democráticos da população. É fato também, que as eleições são um terreno de fraudes organizadas pela burguesia, exemplos não faltam em toda a história brasileira, deixando claro que não passa de um jogo de cartas marcadas.

O abandono de Bolsonaro desta política, reflete o novo momento de sua pré-candidatura para 2022, onde o mesmo tenta traçar acordos com o centrão e garantir como primeira opção da burguesia contra Lula. Dessa maneira, como toda figura de extrema-direita, Bolsonaro não pensa duas vezes em abandonar sua política e assumir o papel desejado pelo principal setor da burguesia.

Curiosamente, em todo este processo a esquerda brasileira manteve de pé a política de “se Bolsonaro defende x, nós defendemos o inverso”, se aliando neste caso ao principal setor da burguesia brasileira, que defende as urnas eletrônicas, já que é o meio mais fácil da mesma controlar as eleições. Agora, que Bolsonaro passou a ser um defensor das urnas eletrônicas qual será a política da esquerda pequeno-burguesa? A mesma de Bolsonaro?

Se a esquerda ainda se mantém do lado de Bolsonaro, por outro lado, as eleições internas do PSDB já deram fortes indícios sobre a fraude das urnas eletrônicas. A crise nas prévias foi ocasionada justamente por este fato, onde João Doria e seus aliados se opuseram totalmente às eleições digitais, por considerar que elas seriam fraudadas pelo seus opositores internos. A lógica era clara e real, Doria era o favorito a vencer às prévias, no entanto, em uma eleição onde o voto não pode ser auditável qualquer coisa pode acontecer.

O medo real de Doria reflete nas prévias tucanas reflete o que a burguesia prepara para as eleições de 2022. As urnas eletrônicas, mais do que nunca, terão um papel fundamental na fraude contra a candidatura dos trabalhadores, a do ex-presidente Lula. Por isso, o Partido da Causa Operária se mantém como defensor do voto impresso e auditável, em defesa dos direitos democráticos da população e contra a fraude do golpe.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.