Menu da Rede

Resumo do Dia na COTV

  • Capa
  • Política
  • “Ação antidemocrática”: democracia é a vontade do povo

Peleguismo

“Ação antidemocrática”: democracia é a vontade do povo

Esquerda frente-amplista prefere estender a mão aos golpistas do que ouvir a voz do povo e tomar as reais providências para a derrubada de Bolsonaro

Ato do dia 02 de outubro em São Paulo – Foto: O Globo

Receba o DCO no Email

Os atos do dia 02 de outubro comprovaram a constatação de que a direita não é bem-vinda nos atos. Não pela vontade de alguém aleatório, mas sim pela vontade do povo. A esquerda pequeno-burguesa antipetista fez questão de passar por cima da população e apresentar diversos de seus inimigos como uma espécie de mal-menor que serviria para derrubar Bolsonaro, tudo isso num cenário de polarização política onde a direita, agente direto dos interesses da burguesia e do imperialismo, aumenta ainda mais seus esforços para atender a estes interesses enquanto esmaga a população no processo.

Tudo isso foi expressado no último ato. Ciro Gomes, Paulinho da Força, PSDB —  todo e qualquer golpista que aparecia foi vaiado, tendo alguns inclusive recebido “carinhosos” pedaços de lixo na cara, jogados pela população enraivecida. O fim do ato teve direito a setores da base da CUT e do PT indo atrás dos capangas do PDT para ensiná-los que, em ato do povo, a direita não se mete.

Tudo isso gerou uma enorme polêmica, sobretudo em torno do PDT. Não porque o “debate” sobre levar a direita aos atos deveria ser reaberto (afinal, foi uma imposição da direção burocrática ao movimento, sem consultar as bases), mas sim porque a esquerda frente-amplista (representada por partidos como PSOL, PCdoB, PSTU, PCB, etc.), em atos de solidariedade golpista, passaram pano para as atrocidades de Ciro Gomes contra a própria esquerda e afirmaram que vaias e outras formas de demonstração de insatisfação contra os golpistas são “ações antidemocráticas”.

Os setores mais atacados pela frente ampla foram o PCO, a CUT e o PT, afirmando que o ato foi realizado por um grupo sectário e pequeno, declaração que, evidentemente, é uma mentira.

As vaias, por vezes, foram sim puxadas pelo PCO. Entretanto, sua continuação e crescimento, assim como a perseguição aos bate-paus de Ciro Gomes ou o ato de jogar lixo na direita, não foi obra do PCO e só foi possível porque são atos efetivamente populares. Se o PCO, e apenas o PCO, fosse responsável por toda insatisfação demonstrada no ato, então poderíamos facilmente concluir que o PCO é o maior e mais popular partido da esquerda brasileira, aglutinando milhares de pessoas com o único objetivo de atacar Ciro Gomes e os outros elementos da direita, impedindo a “luta democrática” da esquerda pelega e antipetista.

É evidente que tal fato não se confirma. O povo, por pura e espontânea vontade, decidiu que não é mais possível tolerar as manobras antidemocráticas da esquerda pequeno-burguesa para sabotar os atos, e repudiou, à sua maneira, a presença da direita na manifestação. Vale então ressaltar que essa esquerda escutou a voz do povo, a sua vontade e suas convicções, mas jogou tudo isso no lixo, preferindo estender a mão aos golpistas.

O povo vaiou Ciro. O povo vaiou toda a direita. O povo não é burro, e sabe quem são seus inimigos. O patrão usa terno e gravata, e não é bem-vindo no chão da fábrica, a não ser que queira ter sua cabeça arrancada — e foi exatamente isso que o povo demonstrou.

Caso uma multidão “descendo a porrada” em um político direitista não seja o suficiente para a esquerda pelega, ainda é possível utilizar as pesquisas, das quais tanto gostam: uma pesquisa feita pela USP revelou que 78% dos presentes na manifestação irá votar em Lula em 2022; que 94% dos presentes no ato são de esquerda; que 71% não quer a direita nas manifestações; e que um quarto dos manifestantes não quer a presença nem mesmo do PDT (quanto mais do PSDB, diga-se de passagem).

Fonte: O Globo

A partir disso, é possível concluir que, se quem fez parte das vaias ou de qualquer outro ato que ocorreu contra a direita golpista nos atos é antidemocrático, portanto temos uma massa imensa de pessoas antidemocráticas que estão insatisfeitas, indispostas com o governo e revoltadas com a situação do país.

Fosse assim, teríamos de inverter o conceito de democracia. Democracia significaria o governo dos anti-povo, da minoria. E a minoria (a direita nos atos) seria, portanto, democrática. Já a maioria no ato (o povo e a esquerda como CUT, PT e PCO), que não quer a direita nos atos, seria antidemocrática, porque estaria contra a vontade dos anti-povo, da minoria.

Mas vamos voltar à realidade.

PT, o maior partido de esquerda do país, e CUT, a maior central sindical, estão incluídas nessa maioria, são as maiores organizações das massas. Independentemente de sua política, representam a maioria da população. Isso mostra que a esquerda frente-amplista e antipetista, apesar de vociferar por uma democracia abstrata, não respeita a verdadeira democracia: a voz do povo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.