Menu da Rede

ex ministro sergio moro durante discurso de filiacao ao podemos 0

Moro vai para as eleições com o objetivo de sabotar Lula

  • Capa
  • Política
  • 500 mil mortes: 5 anos depois, golpistas cumprem suas promessas

Assassinos no poder

500 mil mortes: 5 anos depois, golpistas cumprem suas promessas

5 anos depois do golpe contra Dilma Rousseff e a classe trabalhadora, ficou comprovado: a política golpista é uma política fascista

Comemoração dos golpistas celebra hoje 5 anos e 370 mil mortes – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Faz cinco anos do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff. No dia 17 de abril de 2016, os golpistas juraram salvar a pátria em nome da família, de Deus, e do que mais fosse necessário para atuar junto ao imperialismo e sua agenda de destruição. Hoje, tal programa se torna realidade, e como consequência do Golpe e seus desdobramentos, o País está afundado na fome, na miséria, e a caminho de meio milhão de mortes pelo coronavírus.

Não foram apenas os votos caricatos e afirmativos dos 367 deputados federais que colocaram um fim ao governo do PT. Na realidade, para impor a política neoliberal sobre a América Latina, os países imperialistas – destaque aos EUA – arquitetaram um golpe continental contra aqueles que estavam em seu caminho. Esses, os partidos democraticamente eleitos, representavam, mesmo que de forma burguesa e medíocre, uma política de desenvolvimento nacional que contrapunha as necessidades coloniais dos imperialistas.

Como já vinha denunciando o Partido da Causa Operária, desde 2012, o esquema no Brasil foi, no mínimo, grotesco. O mensalão, a Lava Jato, somados a toda palhaçada ditatorial da imprensa burguesa, do judiciário, dos militares e do mercado financeiro não deixaram nenhuma dúvida do esquema criminoso contra o PT, Lula, e todos os trabalhadores brasileiros. Assim, já não era surpresa para ninguém, que logo após Dilma sair de cena, não só foram destruídos todos os programas sociais do PT, como também, foi imposto com ainda mais vigor um programa assassino contra os trabalhadores.

De começo, o recém-empossado golpista Michel Temer já deu o tom do debate em seu documento ‘Ponte para o Futuro’, no qual prometeu seguir como único destino, a devastação social, política e econômica vista hoje com Bolsonaro e seus outros aliados golpistas. Essa é a promessa cumprida do programa neoliberal, e para concretizá-la, em cinco anos, não houve angústia em ferir violentamente o povo e seus direitos democráticos.

A prisão de Lula é um ótimo exemplo, ela foi apenas uma nova etapa do golpe, uma fraude completamente escancarada que elegeu Bolsonaro e garantiu a continuidade do programa golpista. Por outro lado, as artimanhas criminosas dos golpistas, que fazem a festa nas instituições governamentais, são completamente ignoradas

Aqui é importante ressaltar o papel da esquerda no golpe, mais particularmente, da esquerda dirigida por setores da pequena burguesia brasileira. O PT, pressionado pelos seus setores direitistas, tentou se defender com o freio de mão puxado, o que foi contra, diretamente, a vontade e a disposição de luta de suas bases. Agora setores da esquerda como o PSOL e Guilherme Boulos, esse já se recusavam a chamar a luta contra o golpe e levantavam a luta contra os ajustes do governo em plena ofensiva golpista.

Esses, desde a época até hoje, atuaram como direita ao invés de chamar o povo a lutar contra o golpe. Desde o início, era preciso unir a esquerda para derrotar o inimigo comum que é a direita, mas, para fins oportunistas, esses setores preferiram lutar contra Dilma do que contra o Golpe.

Sendo assim, não houve problemas para aplicar o programa golpista. Foi como passar a faca quente na manteiga. O teto de gastos, a PEC da morte e as inúmeras reformas brilhantes para matar a população não foram combatidas. Os golpistas atingiram sua meta; foram capazes de acabar com a aposentadoria do povo, destruir as empresas nacionais, sucatear como nunca antes a educação e a saúde e jogar os trabalhadores na fome, na miséria, no desemprego e na morte.

Agora, durante a pandemia, tanto Bolsonaro como todos os governadores e os dirigentes do poder público, simplesmente assassinam diariamente a população. Sem nenhum programa de combate ao vírus, e pelo contrário, com um gigantesco incentivo para a máxima abertura do comércio, as mortes caminham para 5 mil por dia. A culpa, como está na moda de colocar, não é apenas de Bolsonaro, e sim, de todos os golpistas e de seu programa genocida instaurado desde 2016. Além das mortes pela falta de ação do poder público golpista, os mesmos conseguiram impor um regime de fome e de desemprego recorde.   

 Esse foi o resultado de cinco anos de política puramente imperialista, aplicada de forma brutalmente ditatorial. Todos aqueles que cumpriram seu papel para fundamentar o golpe, são também culpados e devem ser derrubados do governo imediatamente. Os golpistas monarcas do STF, os golpistas assassinos do exército e da PM, os golpistas mentirosos da imprensa burguesa e, inclusive, os golpistas palhaços da câmara e do senado.

O esquema nojento montado em 2016, bem como seu desenvolvimento, é exemplo histórico de como a burguesia faz política. Não existe nenhuma regra e muito menos qualquer princípio humano e democrático. Para economizar os gastos e tentar socorrer os imperialistas em falência, a burguesia e seus fiéis lacaios estão dispostos a matar e torturar o povo. A política golpista é uma política fascista.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.