Menu da Rede

Bolsonaro lança Programa Habitacional: Minha Casa, Minha Milícia

  • Capa
  • Polêmica
  • PCdoB debanda oficialmente para o bloco do PSDB nos atos

Movimento 45

PCdoB debanda oficialmente para o bloco do PSDB nos atos

Partido de esquerda é o única a compor bloco de direita em separado do restante da manifestação

Convocação vai desde PCdoB a Solidariedade e PSDB – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Pouco depois de a Folha de S.Paulo anunciar que a direita iria organizar um bloco aparte no próximo ato do dia 24 de julho, passou a circular nas redes sociais o convite para uma atípica — para dizer o mínimo — concentração da manifestação, em frente ao Conjunto Nacional. No convite, em que não aparecia a cor vermelha, e sim o verde, o amarelo e o branco. Cores que poderiam muito bem aparecer em qualquer material de divulgação da extrema-direita bolsonarista. E não somente as cores: a propaganda é assinada, entre outras organizações golpistas, pelo PSDB, pelo PV, pelo Cidadania, pela Força Sindical, pelo PSDB e pela Rede Sustentabilidade.

Não é mistério nenhum o que isso tudo significa. A direita golpista, na medida em que foi expulsa violentamente do ato de 3 de julho, procura agora se isolar do conjunto da manifestação. Ficou patente o quanto é odiada pelo povo e que, portanto, seu lugar não é no meio das manifestações. Como seu objetivo junto às manifestações é tão somente o de se aproveitar delas de um ponto de vista eleitoral — a direita não defende uma única reivindicação dentre as que os trabalhadores levantam no momento —, estar em um bloco aparte do ato lhe é suficiente. Afinal, basta uma boa foto da Folha de S.Paulo para que saiam por aí anunciando que foram os verdadeiros líderes da manifestação.

É uma operação de abutre, bastante comum entre os partidos da direita, inimigos do povo. À esquerda, cabe somente denunciar esse circo e tomar todas as medidas possíveis para que essas organizações golpistas não tentem sequestrar as manifestações que são do povo. No entanto, o que chama muito a atenção é o comportamento de um determinado partido da esquerda nacional.

No meio de toda a pocilga golpista que está convocando o bloco para o Conjunto Nacional, consta o Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Um partido, diferentemente dos demais, de esquerda, que se posicionou contra o golpe de 2016 e que tem uma pequena base social no movimento estudantil e nos sindicatos. Por PCdoB, entenda-se todo o conjunto de seus satélites, que também assinam o material de convocação: a UNE, sob o controle do PCdoB há 40 anos, o PPL, partido incorporado ao PCdoB por causa da clausura de barreira, a JPL, juventude do PPL, a UMES, sob controle da JPL, a UNEGRO, organização de negros controlada pelo PCdoB, e a CTB, “central sindical” pelega de brinquedo criada pelo PCdoB para chantagear a CUT.

Também não é novidade que o PCdoB esteja ao lado dos partidos inimigos do povo. Há décadas, o partido, seguindo o caminho inevitável de todos que funcionaram como apêndices da burocracia stalinista, vem se consolidando como uma das alas mais direitistas da esquerda nacional. O PCdoB estava no MDB durante a ditadura militar, foi contra a criação da CUT e do PT, não apoiou o PT nas primeiras eleições, chegou a pedir que Dilma Rousseff renunciasse quando estava sofrendo um golpe, é o maior defensor do verde e amarelo e, em inúmeras oportunidades, aliou-se à direita contra as candidaturas do PT. Exemplos recentes são o apoio de Flávio Dino (então no PCdoB) a Aécio Neves (PSDB) e do partido de conjunto, incluindo sua presidenta nacional, ao golpista João Campos (PSB) contra Marília Arraes.

O que a participação no bloco da direita mostra é que o PCdoB, como expressão da ala direita da esquerda nacional, está indo cada vez mais para a direita. O que é absolutamente natural, pois com o aumento da polarização política, a direita se desloca para uma posição cada vez mais antipopular, em reação ao movimento operário cada vez mais radical. Se antes o apoio à colaboração de classes poderia vir de maneira velada, agora deve ser feita de maneira explícita: para sobreviver no regime com todos os privilégios que adquiriu — ministérios, governo estadual, deputados etc. —, o PCdoB terá de vestir as cores da burguesia.

Não se trata de um sacrifício em nome do futuro da humanidade, como assim prega o PCdoB. A tal da “frente ampla” não é a renúncia de disputas mesquinhas em nome de um grande projeto nacional. É a renúncia de um partido de esquerda enquanto tal. O PCdoB, em todos os momentos em que decidiu comprar a política da “frente ampla”, esteve, na verdade, anulando a si próprio enquanto força política.

A tentativa de mudar o nome do partido para Movimento 65, extinguindo a foice e o martelo e adotando o verde e amarelo, bem como as negociações para uma fusão com o PCdoB mostram claramente que o partido não está atraindo a direita para o seu programa, mas sim sendo engolido por ela.

No bloco de direita dos atos, isso é bastante claro. Embora o PCdoB assine em nome de dezenas de organizações, embora a convocação conte ainda com as marcas do PSB, da Força Sindical e outras entidades, há apenas um partido capaz de se projetar de fato na situação política: o PSDB. É o único partido a governar o estado mais importante do País — São Paulo — e que já governou o país. O único, inclusive, que conta com total apoio da burguesia e do imperialismo norte-americano. E é por essas e outras que, assim como o bloco da esquerda fortalece a figura de Lula, a liderança natural do movimento, o bloco de direita leva ao fortalecimento do PSDB, que, no fim das contas, utilizará todo seu poder para impor ao bloco a sua candidatura.

O Movimento 65 do PCdoB, portanto, se revela agora como outro movimento: o Movimento 45, rumo a garganta do PSDB.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.