Menu da Rede

Internautas respondem Rui: que fazer com caluniadores como o DCM?

  • Capa
  • Editorial
  • Identitários só defendem o negro “bem comportado”

Calúnias de Kiko Nogueira

Identitários só defendem o negro “bem comportado”

Dono do DCM atacou de maneira covarde uma importante liderança da luta nas favelas

André Constantine – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Na última sexta-feira (19), o dono do canal DCM TV, Kiko Nogueira, veio a público atacar, caluniar, ameaçar e difamar o PCO e os setores mais combativos da esquerda nacional. Entre eles, o petista André Constantine, destacado por sua posição intransigente em relação à dissolução da Polícia Militar, à candidatura de Lula e ao combate à frente ampla.

Kiko Nogueira acusou André Constantine de ameaça de morte. A prova? Um vídeo em que o petista aparece dizendo que a esquerda está “palmeando” os “frente amplistas” e que, quando houvesse uma revolução, os “frente amplistas” seriam os primeiros a serem “pegos”. Constantine cita nominalmente ─ embora de passagem ─ Kiko Nogueira como um “frente amplista”, uma vez que o dono do DCM está claramente favorecendo a candidatura de Guilherme Boulos. Tudo é dito em um tom exaltado, assim como praticamente todos os discursos de André Constantine.

Qualquer pessoa que não esteja má intencionada será incapaz de ver qualquer ameaça no desabafo de André Constantine. Muito pelo contrário: é apenas a crítica de um favelado, perseguido pela polícia, àqueles que se dizem de esquerda, mas estão, conscientes ou não, sabotando a luta contra os de cima. Até sua linguagem é um produto da situação em que vive: Constantine não é um intelectual, é apenas um militante negro e pobre, que fala como um negro e pobre e que não poderia falar de outro modo, uma vez que não teve as mesmas oportunidades que Kiko Nogueira.

O chilique de Kiko Nogueira é o chilique da burguesia e da classe média contra o negro pobre e favelado. É o mesmo tratamento de quem vê um negro “mal vestido” em um restaurante e chama o segurança. É a mesma mentalidade do PM que diz que matou porque “tinha cara de bandido”.

O que mais chama a atenção, no entanto, é que Kiko Nogueira integra uma fauna que diz publicamente que o negro é sagrado e intocável. Em seu guarda-chuva empresarial e psolista, Kiko Nogueira agrupa, seja por meio de seus convidados, patrocinadores ou leitores, os chamados identitários. São aqueles universitários que são capazes de lhe mandar à forca, se tal poder tivessem, por usar a expressão “denegrir”. Que exigem que fale em “indivíduo escravizado”, e não “escravo”.

A atitude de Kiko Nogueira mostrou, no entanto, que tudo isso não passa de papo furado e mera demagogia. Os chavões identitários servem apenas como uma “carteirada” do “politicamente correto”: é um passaporte de picaretas profissionais para subir na vida pisando na cabeça de quem não seguir sua cartilha.

Quando se trata de um ataque real contra um negro de verdade, que vive a vida de um negro do século XXI, sofre o sofrimento de um negro do século XXI e fala como um negro do século XXI, os identitários estalam os chicotes.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.