Menu da Rede

Acompanhe o Resumo do Dia na COTV

  • Capa
  • Editorial
  • Do golpe à frente ampla: PSTU, um partido adaptado à burguesia

Alinhados com o imperialismo

Do golpe à frente ampla: PSTU, um partido adaptado à burguesia

PSTU está cada vez mais alinhado com os interesses da burguesia que chega a atacar o PT, PCO e CUT para defender o coronel Ciro Gomes e o PDT

PSTU/Conlutas e sua política de apoio a direita – Foto: reprodução

Receba o DCO no Email

Após os atos fora Bolsonaro realizados no último dia 2 de outubro, o PSTU confirmou a tese de que é um partido adaptado à burguesia e que segue como um cordeirinho a política dos patrões.

Os atos mostraram que há um enorme repúdio à direita golpista e seus representantes que hoje estão na “oposição” ao governo Bolsonaro, como o PSDB, Cidadania, PDT e Ciro Gomes. Há uma enorme lista de elementos golpistas repudiados pelos manifestantes, mas vamos focar no PDT e em Ciro Gomes. O coronel foi repudiado nos dois atos que participou, Rio de Janeiro e São Paulo, sendo que em São Paulo a hostilidade foi ainda maior. As vaias foram enormes e o repúdio foi tanto que houve confronto entre os capangas de Ciro Gomes e militantes da base do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), obrigando Ciro Gomes a se retirar às pressas.

Após os acontecimentos, o PSTU através de sua central sindical de brinquedo, a Conlutas, publicou uma nota sobre os acontecimentos onde, pasmen, se solidariza com o coronel golpista e ataca PCO, PT e a CUT, além dos manifestantes independentes, que hostilizaram Ciro e “exige providências por parte da organização da campanha”.

A nota do PSTU/Conlutas condenando as vaias a Ciro Gomes e à direita golpista por parte de manifestantes que perderam a paciência com a participação desses golpistas no movimento fora Bolsonaro é reveladora da política de um partido falido que não consegue mais se fingir de revolucionário. E esse não é o primeiro “equívoco” do PSTU na política recente.

Se analisarmos a conduta do PSTU na política atual podemos confirmar a tese de que sempre vai a reboque da burguesia. O PSTU e a Conlutas fizeram campanha pública pelo golpe, pedindo o “Fora Dilma”, alinhando-se perfeitamente à direita golpista. Tanto é que um de seus principais dirigentes à época, Valério Arcary, foi convidado para um programa da GloboNews para servir à Família Marinho, que propagou que até a esquerda estaria a favor da deposição do governo do PT… pela direita!

Depois quando o impeachment foi aprovado e a presidente Dilma Roussef foi derrubada, afirmou que não havia nenhum golpe, inclusive apoiando a derrubada da presidente petista. Em entrevista no período, o presidente do PSTU, José Maria de Almeida, afirmou que “ou nós estamos contra o governo, dispostos a ajudar nossa classe a lutar para derrubá-lo, para parar de vez os seus ataques ou nós vamos estar no campo desse governo com o argumento de que nós estamos lutando contra o golpe de direita”.

Nesses dois momentos acima, o PSTU colocou em prática a política, inclusive utilizada pelos bolsonaristas nas manifestações coxinhas, de “Fora Todos Eles”, num claro apoio aos golpistas.

Nesse momento em que a população e os trabalhadores vão as ruas contra o governo Bolsonaro e a direita golpista, o PSTU avança a passou ainda mais largos em sua adaptação à burguesia e faz campanha para a política de frente ampla, e não somente defende a participação de setores golpistas, mas defende da fúria dos manifestantes os elementos do que há de mais execrável na política nacional como Ciro Gomes e seu partido, o PDT.

Uma coisa que chama a atenção é que, em todos os momentos decisivos da política nacional, o PSTU estava alinhado com a posição da burguesia, como vimos acima. A burguesia fez campanha de que não estava em marcha um golpe, e sim um processo democrático e constitucional contra a corrupção; depois, de que não houve golpe, e agora de que é preciso unidade da esquerda e da direita golpista para derrotar Bolsonaro. O PSTU e a Conlutas ficam, mais uma vez, a reboque da direita na frente ampla.

O PSTU sempre adapta a sua posição ao que está sendo propagado pela burguesia. E esse alinhamento com a burguesia, não somente brasileira, mas imperialista também, se dá nas posições sobre a Síria, Ucrânia, Afeganistão, Cuba e tantas outras posições que apenas defendem os interesses do imperialismo.

Está enterrada de uma vez por todas a fachada revolucionária do PSTU. Agora todos podem ver sua verdadeira face: a de um pelego decadente.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.