Menu da Rede

Estadão tenta incriminar esquerda com os mesmos métodos do DCM

  • Capa
  • Colunistas
  • Liberdade para os integrantes da LCP presos pelo latifúndio

Rondônia

Liberdade para os integrantes da LCP presos pelo latifúndio

Latifúndio e polícia retomam ofensiva e prendem camponeses ligados a LCP

LCP e sua luta pela terra em Rondônia – Foto: reprodução

Receba o DCO no Email

Na última semana os latifundiários e seu governo capacho de Rondônia iniciaram uma nova ofensiva de perseguição e intimidação contra os camponeses, a Liga dos Camponeses Pobres e os advogados que os defendem.

O governador bolsonarista, o Coronel Marcos Rocha (PSL) e seu Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, o Coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, conhecido como carniceiro da Santa Elina, iniciaram a Operação Canaã que iniciou uma série de prisões e ações de busca e apreensão.

No dia 23 de novembro, a polícia civil prendeu sete camponeses e ainda possui o mandado de prisão de mais quatro camponeses que não foram encontrados. Para realizar as prisões, uma grande operação invadiu e revirou dezenas de casas de camponeses a procura dos integrantes e humilhou e aterrorizou centenas de pessoas, incluindo crianças e idosos que não sabiam o que estava acontecendo.

Uma semana antes, a polícia prendeu 30 camponeses, incluindo mulheres e crianças, acusando-os sem nenhuma prova de um assassinato de um latifundiário e grileiro de terra conhecido na região, chamado Heládio Cândido Senn, ou Nego Zen. Nego Zen foi assassinado e a polícia e o latifúndio prontamente acusaram a LCP e os camponeses. Apesar das prisões e das intimidações, não há nenhuma prova, apenas é sabido que há muito conflitos entre grileiros que buscar roubas as mesmas áreas do Estado e Nego Zen havia muitos inimigos grileiros.

Já não bastasse as perseguições e arbitrariedades acima, a polícia resolveu atacar a advogada que defende os camponeses. A casa da advogada Drª Lenir Correia, integrante da Associação Brasileira dos Advogados do Povo Gabriel Pimenta (ABRAPO), foi invadida pelos policiais, revirada de ponta cabeça e tiveram materiais fundamentais de trabalho e documentos para a defesa dos camponeses “apreendidos” pela polícia. Drª Lenir está sendo acusada de “organização criminosa” e celulares, notebook, materiais de sua pesquisa de mestrado, agendas inclusive com informações sigilosas de todos seus clientes etc., apreendidos.

É importante lembrar que a Drª Lenir estava defendendo os camponeses do Acampamento Tiago Campim dos Santos, defendendo companheiros da LCP presos, representa as acusações contra policiais que assassinaram os camponeses recentemente na região.

Após insucesso nos despejos, latifúndio inicia outra ofensiva

A repercussão, mas principalmente a luta dos camponeses, em impedir os despejos, fato que até forçou o STF golpista em proibir os despejos, a direita que comanda o estado de Rondônia está se utilizando da polícia para perseguir e prender os militantes da luta pela terra e seus apoiadores. Lançaram a Operação Canaã, uma operação farsa e que se fundamenta em ilegalidades, para atacar os camponeses.

Estão chamando a Liga dos Camponeses Pobres de “organização criminosa” e todos que estão ligadas a ela ou a luta pela terra está sendo acusado, perseguido e preso. É uma clara perseguição política do estado latifundiário e que deve ser denunciada amplamente por todas as organizações de esquerda e democráticas porque estabelece uma organização de luta pela terra de criminosa e os verdadeiros criminosos, os latifundiários, a polícia e o governo saem ilesos.

É preciso uma ampla campanha de apoio aos camponeses da luta pela terra, a LCP e a ABRAPO exigindo o fim da criminosa Operação Canaã e da liberdade imediata dos camponeses presos.

Pela imediata libertação dos presos políticos da luta pela terra!

Pelo fim da polícia!

Pelo fim do latifúndio!

Fora Bolsonaro e fora Coronel Marcos Rocha!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.